CRÍTICA: PEÇA CHOCANTE, CORAJOSA E VERDADEIRA

Maria Lúcia Candeias, doutora em teatro pela USP e Livre Docente pela UNICAMP – (redacao@aplausobrasil.com) 

SEXO,SACERDÓCIO E SANGUE
SEXO,SACERDÓCIO E SANGUE

SÃO PAULO – Tudo se passa nos bastidores de uma igreja e escola. Trata da questão do encantamento que há entre alguns professores e alunos. Sexo, Sacerdócio e Sangue, texto de Roberto Francisco, é tão delicado e sincero que parece até uma autobiografia que cativa à plateia integralmente. Já esteve em cartaz no Espaço EnCena localizado no Butantã e sem encontra desde começo de fevereiro até o final de março no Espaço Parlapatões, na Praça Roosevelt, sempre as quartas-feiras às 21h.

A direção do tarimbado Carlos Meceni é impecável como merece o excelente elenco composto por Cristian Mazzetti, Orias Elias e de Roberto Francisco (autor da peça).

SEXO,SACERDÓCIO E SANGUE
SEXO,SACERDÓCIO E SANGUE

O uso de espaço, tão diferente do antigo, dá charme à montagem. A bela e romântica trilha sonora é de Gustavo Barcamor e os ótimos figurinos são assinados por Walter Lins (que também faz o bispo como ator).

O ponto principal das discussões da peça é o fato da igrea católica proibir o matrimônio dos Sacerdotes e, pelo que percebi, o espetáculo prende a atenção do público o tempo todo, falando a respeito da humanidade e de suas crenças e, por isso mesmo, me pareceu recomendável.

SERVIÇO

Sexo Sacerdócio e Sangue

Gênero Drama

Classificação Etária: 16 anos Duração: 70 minutos Fevereiro: 04, 11, 18, 25 Março: dias 04, 11, 18, Praça Franklin Roosevelt, 158 Consolação – São Paulo – SP