Crítica: Quase burguês quase fidalgo

Maria Lúcia Candeias, para o Aplauso Brasil (redacao@aplausobrasil.com.br)  

Hugo Possolo e Raul Barreto em "O Burguês Fidalgo"
Hugo Possolo e Raul Barreto em “O Burguês Fidalgo”

SÃO PAULO – Os Parlapatões interpretam Molière pela primeira vez, depois de mais de vinte anos montando comédias, e ficou ótimo. Como costumam, modernizam as personagens d’O Burguês Fidalgo tornando-as quase inteiramente farsescas, mas o fazem de modo delicado e sem grandes exageros. Por isso mesmo, arrancam gargalhadas da plateia.

Hugo Possolo se responsabilizou pelo personagem principal, o Burguês que quer virar fidalgo, assina a tradução e adaptação com Adonis Comelato e Rafael Fanganiello, não contente com isso, se responsabilizou pela excelente direção, e ainda pelo cenário, nota dez. Foi uma verdadeira consagração profissional. Além dele, estão em cena oito atores, entre os quais Raul Barreto. Raul faz a mulher do Hugo e arrasa, auxiliado pelo figurino, excelente como o de todos os que estão no palco, com uma peruca criação do figurinista Cássio Brasil, que acerta completamente todos os trajes, sem exceção. A peruca e o colar do Raul chamam a atenção por serem tão bem feitos, são responsabilidade de Tatiane Selio e Sônia Caetano, aderecistas de nível excepcional.

Além deles não dá para esquecer de Dani Nega, que interpreta muito bem e canta melhor ainda, acompanhada pelo eficiente músico Demian Pinto. Ele toca, mas a trilha muito bem encaixada na montagem foi composta por Pedro Vilhena que não se responsabiliza pela coreografia muito bem encaixada na peça, que é de Rogério Maia.

"O Burguês Fidalgo"
“O Burguês Fidalgo”

A luz de autoria de Reynaldo Thomaz (assim como a bem equacionada sonoplastia) ilumina tudo com extrema competência. Por todas essas qualidades, ninguém deve perder, exceto se não gosta de comédias.

O Burguês Fidalgo
Espaço Parlapatões
Praça Franklin Roosevelt, 158 – Consolação
Tel.: (11) 3258-4449
Sexta e sábado, às 21h; domingo às 20h
Espetáculo não recomendado para menores de 16 anos
Em cartaz até 27/10/2013

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*