CRÍTICA: Última oportunidade para conferir Bibi – Histórias e Canções em São Paulo

Nanda Rovere, do Aplauso Brasil (nanda@aplausobrasil.com)

BIBI - HISTÓRIAS E CANÇÕES
BIBI – HISTÓRIAS E CANÇÕES

SÃO PAULO- Depois de realizar temporada em São Paulo e passar pelo Rio de Janeiro, São Paulo, Lisboa, Belo Horizonte, Nova York, Salvador e Vitória, Bibi Ferreira está de volta à capital paulista com o emocionante Bibi – Histórias e Canções. As apresentações, que encerram a turnê de dois anos de sucesso, acontecem no Teatro Shopping Frei Caneca. Quem não viu, portanto, não pode perder essa última oportunidade para conferir. A temporada vai até 27 de Julho: Sextas e Sábados às 21h00 e Domingo às 19h00.

Em Bibi – Histórias e Canções, Bibi Ferreira demonstra uma vivacidade impressionante aos seus 92 anos de idade, recém completados.

Com carisma e humor, a atriz e cantora conversa com o público e interpreta canções de diversos gêneros e idiomas. O repertório traz músicas brasileiras, fado, tango, ópera, musical americano e sucessos de Piaf.

A sua potência vocal é indiscutível, assim como a qualidade do espetáculo e a competência da equipe. Bibi é acompanhada por uma orquestra com 20 músicos, regida pelo Maestro Flávio Mendes.

BIBI - HISTÓRIAS E CANÇÕES
BIBI – HISTÓRIAS E CANÇÕES

A apresentação é simples, na medida em que Bibi canta e conversa, mas com relação à estrutura do show como um todo, o apuro técnico da orquestra garante que os números musicais sejam realizados com maestria.

Uma oportunidade ímpar para o público entrar em contato com o extenso currículo profissional de Bibi, já que a artista conta fatos marcantes dos seus 72 anos de dedicação ao tablado.

O figurino também é marcante. Bibi e os seus companheiros de palco usam vestimentas de gala para as apresentações, o que dá glamour ao excelente show.

É emocionante ver a vivacidade da atriz e compartilhar com essa grande diva  momentos de suma importância para a história do teatro e da música brasileira e  estrangeira.  Uma aula de profissionalismo e talento.

Repertório
No palco, Bibi Ferreira revive alguns momentos marcantes de sua carreira como Minha querida Lady (adaptação de 1962 do musical My fair lady), Alô Dolly (de 1965, adaptação de Hello, Dolly), Gota d’água (Chico Buarque 1975), Piaf, a vida de uma estrela da canção  (1983) e Bibi Ferreira vive Amália Rodrigues (2001. Ainda fazem parte do musical números inéditos, interpretações de canções brasileiras de compositores como Chico Buarque, Noel Rosa, Tom Jobim, Vinícius de Moraes, e brincadeiras com óperas clássicas e textos nacionais.

Ficha Técnica:
Direção:João Falcão
Criação do espetáculo, Redação de texto e Seleção do roteiro:Bibi Ferreira, Flávio Mendes e Nilson Raman
Direção Musical, Regência e Violão: Flávio Mendes
Criação luz:Paulo César Medeiros
Fotos: Stúdio Prime
Produção Executiva: Cleusa Amaral
Realização: Montenegro e Raman

Serviço:
Bibi – Histórias e Canções
Teatro Shopping Frei Caneca (600 lugares)
Rua Frei Caneca, 569 – 7º Andar.
Informações: (11) 3472-2229 e 3472-2230
Grupos: (11) 3472-2226 / www.teatrofreicaneca.com.br
Bilheteria: de terça à domingo, das 13h até o início do espetáculo. Nos dias em que não houver espetáculo, a bilheteria funciona até às 19h.
Vendas: (11) 4003.1212 / www.ingressorapido.com.br
Sextas e Sábados às 21h | Domingo às 19h
Ingressos:
Sextas e Domingos: R$ 140 (setor A) e R$ 120 (setor B)
Sábados: R$ 160 (setor A) e R$ 140 (setor B)
Duração: 80 minutos.
Recomendação: 14 anos
Reestreou dia 30 de Maio
Temporada: até 27 de Julho

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado