Crítica: Um clássico em uma encenação espetacular

Luís Francisco Wasilewski, do Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

"Quem Tem Medo de Vírginia Woolf?"
“Quem Tem Medo de Vírginia Woolf?”

SÃO PAULO – Quem Tem Medo de Vírginia Woolf?, de Edward Albee, é um dos maiores textos da história do teatro ocidental. Escrita em 1962, a peça soube como nenhuma outra até o presente momento, dissecar o rancor e as agressões de um casamento. Através dos diálogos ferinos trocados entre Martha e George (o casal principal da trama), Albee construiu uma joia teatral.

Uma prova da qualidade inconteste da peça é que outros dramaturgos criaram grandes peças partindo da ação proposta por Quem Tem Medo de Virgínia Woolf?. Um bem sucedido exemplo recente foi Deus da Carnificina, da argelina Yasmina Reza, na qual dois casais discutem o tempo todo porque o filho de um espancou o filho do outro.

A ação de Quem Tem Medo de Virgínia Woolf?  se passa em uma noite. Um casal mais velho convida um casal jovem para um jantar. Com este mote, Albee apresenta diálogos irônicos e brilhantes.Quem Tem Medo de Vírginia Woolf2

A atual montagem do espetáculo, em cartaz no Teatro dos Quatro no Rio de Janeiro, é de primeira grandeza. A começar pela tradução de João Polessa Dantas, que soube conservar a maestria dos diálogos da obra.

Gringo Cardia construiu um cenário que consegue ser ao mesmo tempo inventivo e surpreendente para a plateia durante o transcorrer do espetáculo.

E há a perfeita escolha do quarteto de atores. Ana Kutner representa muito bem a jovem tola, enquanto Erom Cordeiro interpreta na exata medida o jovem ambicioso. Martha e George são interpretados respectivamente por Zezé Polessa e Daniel Dantas. Os dois estão geniais em cena. Sarcásticos e mordazes no palco, a dupla consegue reproduzir todo o universo doentio daquele casamento.

"Quem Tem Medo de Vírginia Woolf?"
“Quem Tem Medo de Vírginia Woolf?”

E a direção de Victor Garcia Peralta soube conduzir de forma harmônica todos esses elementos da encenação.

Imortalizada no cinema por cinema por Elizabeth Taylor e Richard Burton e no teatro brasileiro por Cacilda Becker e Walmor Chagas, esta nova versão de Quem Tem Medo de Virgínia Woolf? merece estar no rol das grandes  encenações do teatro brasileiro.

FICHA TÉCNICA: 
Texto: Edward Albee
Tradução: João Polessa Dantas

Elenco: Zezé Polessa, Daniel Dantas, Erom Cordeiro e Ana Kutner

Direção: Victor Garcia Peralta
Direção de arte / cenografia / programação visual: Gringo Cardia
Iluminador: Maneco Quinderé
Figurinos: Marcelo Pies
Visagismo: Fernando Torquatto
Trilha Sonora: Marcelo Alonso Neves.
Assessoria de imprensa: Approach Comunicação Integrada
Operador de som: Yuri Ribeiro
Operador de luz: Mario Junior
Lei de incentivo: Sodila Projetos Culturais
Produção executiva: Carmem Oliveira
Direção de produção: Giuliano Ricca
Produtores Associados: Zezé Polessa/Giuliano Ricca
Realização: MJC Polessa Produções Artísticas / Ricca Produções Artísticas

QUEM TEM MEDO DE VIRGÍNIA WOOLF?

Quinta-feira a sábado, 21h. Domingo, 20h. Teatro dos Quatro. Rua Marquês de São Vicente, 52 -Gávea – (021) 2239-1095. www.teatrodosquatro.tv . Ingresso: R$ 60 (qui.), R$ 70 (sex.), R$ 80 (dom) e R$ 90 (sáb.). 

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*