Crônica: o burro é um animal inteligente

EM REDE – Agora é consenso: o burro é um animal inteligente. Não se pode dizer o contrário. Se disserem o contrário e for considerada ofensa é crime grave, pode dar cadeia. Não se pode ao menos dizer que o burro é burro. E nada de desculpas esfarrapadas sobre o inconsciente coletivo e a camada mais profunda da psique. Psique é o cacete!!! O burro é um animal sagrado para todos os brasileiros e ponto. Para ele estão dando um teor tão alto que seu orgulho se tornou infinito. Afinal, só mesmo um burro para se orgulhar de outro burro.

Quando um burro fala o outro, obrigatoriamente, tem que baixar a orelha. Normal, os burros nunca se entenderam mesmo. O burro é somente um herói anti-anarquista, daqueles que puxam a carroça. Ele jamais irá se juntar a qualquer marcha ou tirar o cabresto para ajudar no protesto. O status dos homens não lhe interessa. Assim como os axiomas:

“Dinheiro faz dinheiro.”

“É a posição que importa.”

Ah! Os homens que se danem!

Para o contra-exemplo, basta olhar para a máxima-efetiva: o burro existe para ser virtuoso – e para nos mostrar o quanto a virtude é chata.

Ele é um exemplo de como é emocionante quando a coisa dá errada, e ele não sabe concertar. Aliás, uma das conhecidas características do burro é o fato de ser um animal teimoso. Isto é, um borra-botas, que carrega bravamente sua impotente curiosidade.

Engraçado.

Um burro ninguém é; e um sociopata?

Talvez todos sejam…