Curta brasileiro concorre no Festival de Cannes

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

bonscannesCANNES (FR) – O quarto trabalho do premiado cineasta Elder Fraga, Os Bons Parceiros, que estreou em março nas telas de São Paulo, inicia sua carreira internacional representando o Brasil no cultuado Festival de Cannes, na Short Film Corner, uma das mostras paralelas do evento.

No livro de contos Nas Quebradas do Mundaréu, do santista Plínio Marcos (Navalha na Carne, Barrela, O Abajur Lilás, entre outras obras clássicas de nossa dramaturgia contemporânea), ao ler Os Bons Parceiros, um dos textos da obra citada, Elder disse ter vislumbrado o potencial cinematográfico da mesma.

O resultado é um curta cheio de cenas breves que promove um ritmo dinâmico. O filme apresenta recursos bastante inusitados: como o decalque dos nomes dos personagens na primeira cena de Os Bons Parceiros; as animações demarcando o território por onde o grupo de deliquentes, liderados por Fogueira (Luciano Quirino), perambulam pela cidade; uma trilha sonora que, antes de ser mero acompanhamento das cenas, é a representação fonográfica dos ruídos como os tiros disparados em cena.

ÉLDER FRAGA
ÉLDER FRAGA

Um dos grandes achados de Fraga é o tratamento à la Quentin Tarantino em Os Bons Parceiros tornando a violência um ato instintivo – a montagem frenética é bom exemplo disso – e patético – o bando não tem o mínimo de planejamento a respeito do que  fará, portanto ser capturado é fado.

O Brasil está bem representado em Cannes e nós estamos na torcida.

LEIA TAMBÉM 

ELDER FRAGA LANÇA CURTA-METRAGEM INSPIRADO EM CONTO DE PLÍNIO MARCOS

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado