Daisy Lucidi: a atriz de trajetória singular

PORTO ALEGRE – Sempre admirei a trajetória incomum de Daisy Lucidi. Depois de atuar em alguns espetáculos teatrais e telenovelas como Supermanoela, se afastou do ofício de atriz e acabou tornando-se uma radialista popular no Rio de Janeiro.

Prova do seu sucesso nas ondas radiofônicas está em sua eleição como vereadora e deputada estadual no Rio de Janeiro, em uma época em que eram raras as mulheres ocupando cargos políticos no Brasil.

Também incomum foi seu retorno às telenovelas. Quando voltou, em 2007, em Paraíso Tropical como a rabugenta síndica Iracema fez uma grande(re) entrada na televisão. Logo depois fez seu grande papel televisivo como a vilã Valentina de Passione. Sua atuação foi um dos destaques da trama.

Há poucos dias, finalmente, consegui ver o excelente filme Vendo ou Alugo,
dirigido por Betse de Paula. Há nele um hilário trio de velhas jogadoras
composto por Daisy, Carmem Verônica e Ilka Soares. Três atrizes das quais sou fã e que deveriam ter sido mais lembradas pelos que dirigem cinema e
televisão no Brasil.

Luís Francisco Wasilewski, do Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)