Débora Duboc protagoniza texto de Luigi Pirandello

Redação do Aplauso Brasil (redacao@aplausobrasil.com.br)  

Gabriel_Miziara_De¦übora_Duboc_Thiago_Adorno_Credito_Joao Caldas
SÃO PAULO – A montagem O Homem, A Besta e A Virtude estreou em novembro de 2007, com sucesso de público e crítica e já viajou por diversas cidades brasileiras. A estreia da nova temporada paulistana acontece sábado (24), às 19h, no Teatro do SESC Bom Retiro. O ator, diretor e dramaturgo Marcus Caruso assina a tradução. No elenco estão Débora Duboc, Gabriel Miziara, Fernando Fecchio0 e Thiago Adorno. A direção é de Débora Duboc e Marcelo Lazzaratto.

O Homem, A Besta e A Virtude conta a história da virtuosa Senhora Perella (Virtude), casada com um rude capitão de navio (a Besta). Como o capitão está sempre viajando, o casal não tem relações íntimas. Por isso, Perella tem um caso com o professor de seu filho (o Homem) e acaba engravidando.

Para que o marido não desconfie da traição, os amantes elaboram um plano para que o capitão tenha relação sexual com a sua esposa e acredite que o filho é seu.

Através dessa situação embaraçosa, Pirandello coloca à mostra a hipocrisia da sociedade burguesa, com bastante humor e com uma linguagem acessível a todo tipo de público.

O objetivo é divertir e promover reflexões.  “Pirandello não tem pudor. Em O Homem, a Besta e a Virtude entramos num mundo completamente erudito e ao mesmo tempo popular”, diz a atriz e diretora Débora Duboc.

Marcos Caruso salienta que a obra é atual e popular: “A hipocrisia e a educação são questões que pontuam o desenrolar da história. Esse texto prima pela comunicação ao trazer em sua estrutura uma forte presença e releitura da comédia Dell’ Arte. É popular e ao discutir o tema da hipocrisia, contemporâneo¨, afirma.

Cenário e figurinos foram elaborados pelo diretor de arte Chico Spinosa e apresentam um caráter popular, carnavalesco e exuberante. Os figurinos são formados por sobreposições de peças, as quais se transformam de acordo com a alternância de personagens.
Destaque para o uso de máscaras, criadas por Spinosa a partir da obra de Picasso e que foram inspiradas na seguinte frase de Pirandello: “Todos nós, por alguma razão, mentimos, não por dever ou por profissão, sobre um palco, mas na vida”, dizia o dramaturgo.

No cenário, Spinosa também trabalha com detalhes exuberantes, que colocam em evidência a falsa moral dos personagens.  A trilha sonora, de Gustavo Kurlat e Ruben Feffer, apresenta mistura de chorinho, tango e blues.

A peça foi montada no Brasil uma única vez, em 1962, pelo Teatro dos Sete, grupo de Fernanda Montenegro. Foi a atriz quem apresentou o texto à Débora Duboc, quando estavam gravando a novela Passione.

A temporada será curta, com sessões nos dias 24 e 25 de novembro e 1º, 02, 08 e 16 de dezembro; sábados às 19h e domingos às 18h. Com o patrocínio da PIRELLI, a temporada terá ingressos grátis para professores e estudantes da rede pública, além de comerciários.

FICHA TÉCNICA
Texto: Luigi Pirandello
Direção e Encenação: Marcello Lazzaratto e Débora Duboc
Elenco: Débora Duboc, Gabriel Miziara, Fernando Fecchio e Thiago
Tradução: Marcos Caruso
Direção de Arte: Chico Spinosa
Música Original: Gustavo Kurlat e Ruben Feffer
Realização: SESC SP

SERVIÇO

O Homem, A Besta e A Virtude
Dias: 24 e 25 de novembro e 1º, 02, 08 e 16 de dezembro. Horário: Sábados às 19h e Domingos, às 18hLocal: Teatro. Lotação: 291 pessoas. Duração: 80 minutos Classificação: 12 anos. Ingressos: R$ 16,00 (inteira); Grátis (usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino). Grátis (trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes).Formas de pagamento: Cheque, cartões de crédito (Visa, Mastercard e Diners Club International) e débito (Visa Electron, Mastercard Electronic, Maestro e Redeshop). Endereço: Alameda Nothmann, 185. Horário de funcionamento da Unidade: Terças a sextas, das 9h às 20h30. Sábados, das 10h às 18h30, domingos e feriados, das 10h às 17h30 Telefone para informações: (11) 3332-3600. Acesso para deficientes. Para informações sobre outras programações ligue 0800-118220 ou acesse o portal www.sescsp.org.br

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*