Débora Falabella faz temporada popular de três famosas peças

Nanda Rovere, do Aplauso Brasil (nanda@aplausobrasil.com)

Cena do espetáculo  "O Amor e Outros Estranho Rumores". Foto: oto: Joao Caldas
Cena do espetáculo “O Amor e Outros Estranho Rumores”. Foto: oto: Joao Caldas

SÃO PAULO – A Mostra de Repertório Grupo 3 de Teatro conta com os espetáculos A Serpente, O Amor e Outros Estranho Rumores e O Continente Negro. A estreia da temporada popular é dia de 3 de setembro, no Teatro Sérgio Cardoso. A Serpente: terças e quartas às 21h. O Continente Negro: quintas e sextas às 21h. O Amor e Outros Estranhos Rumores: sábados às 21h e domingos às 18h.

O Grupo 3 de Teatro Grupo foi fundado pela atriz Débora Falabella, pela diretora e atriz Yara de Novaes e pelo diretor, pesquisador e produtor cultural Gabriel Paiva.

O Grupo 3 surgiu da união dos artistas mineiros Débora falabella, Yara de Novaes, atriz e diretora,  e o  diretor, pesquisador e produtor cultural Gabriel Paiva. Os três artistas residem atualmente em São Paulo, mas já tinham trabalhado juntos em Belo Horizonte.

A serpente (2005) é uma releitura do clássico de Nelson Rodrigues; O amor e outros estranhos rumores apresenta três  histórias de Murilo

Cena do espetáculo "A Serpente" . Foto: Lenise Pinheiro
Cena do espetáculo “A Serpente” . Foto: Lenise Pinheiro

Rubião (2010), ambas com direção de Yara de Novaes.

O Continente Negro (2007), é um texto inédito no Brasil do dramaturgo chileno Marco Antônio de La Parra dirigido por Aderbal Freire-Filho. ¨Convidamos diretores para que o trabalho do grupo ganhe maior abrangência¨, conta Yara de Novaes.

Segundo Gabriel Paiva  o objetivo com a Mostra é alcançar um público diverso e mostrar a evolução estética e de linguagem dos atores no decorrer dos 8 anos de atividades conjunta.

Para facilitar o acesso da população ao teatro, as sessões terão preços populares ( R$20,00 o valor da inteira) e os moradores da Bela Vista, bairro no qual o teatro está localizado, pagarão R$ 4,00).

O grupo já apresentou trabalhos na periferia de São Paulo, com apresentações gratuitas e debates com o público. Também já abriu os seus ensaios a interessados, para depois fomentar discussões sobre o processo de criação.

Yara de Novaes salienta que a temporada no Sergio Cardoso marca um novo caminho do grupo, que traz em seu repertório espetáculos que têm como temas correlatos a dominação, o amor e os relacionamentos afetivos.

Cena do espetáculo "O Continente". Foto: Rodrigo Hypholito
Cena do espetáculo “O Continente Negro”. Foto: Rodrigo Hypholito

Débora Falabella assinala que é um desafio ficar em cartaz de terça a domingo , verificar o seu potencial para dar vida a vários personagens e perceber a evolução do seu trabalho

Para os integrantes do Grupo 3, o maior trunfo dos trabalhos realizados é a oportunidade de discutir e escolher os projetos. Neste sentido, as montagens são resultantes de uma intensa pesquisa teatral, com a busca incessante por abordagens inovadoras.

Rodolfo Vaz, é o único que ainda reside em Belo Horizonte. O ator, que está no elenco de O Amor e Outros Estranhos Rumores e entra no espetáculo O Continente Negro, elogia a qualidade do Grupo 3. Considera um privilégio, e uma grande responsabilidade, entrar num espetáculo que já fez temporada e teve boa receptividade.

A cenografia e o espaço sonoro chamam a  atenção. São criados com a participação dos integrantes do Grupo 3 e dão às cenas camadas que traduzem a complexidade dos textos encenados. ¨Mostra a caligrafia de uma equipe as mudanças no passar dos anos¨ ,diz Yara de Novaes.

Para criar uma unidade na pesquisa e na concepção cênica a equipe criativa  é a mesma em todas as produções , como o músico Morris Picciotto, o arquiteto e artista plástico André Cortez, que assina os cenários e a dramaturga e jornalista Silvia Gomez, que adaptou a obra de Murilo Rubião e traduziu O Continente Negro.

Um novo trabalho estreia em outubro, no Centro Cultural Banco do Brasil, com direção de Grace Passo.

Sobre as peças:

A SERPENTE

Terças e quartas, às 21h

Débora Falabella interpreta Guida, uma mulher muito ligada à irmã Lígia (Débora  Gomez). Ambas casam no mesmo dia e, com os maridos, dividem um apartamento em Copacabana. Um ano depois do casamento, Guida vive uma intensa lua-de-mel e Lígia é praticamente virgem. Muito infeliz, Lígia expulsa o marido de casa e diz para a irmã que está pensando em morrer. Guida faz uma proposta: a irmã deve passar uma noite com seu marido.

O CONTINENTE NEGRO

Quintas e sextas, às 21h

Fala sobre relações amorosas de forma fragmentada, com diferentes personagens e histórias. O elenco enxuto traduz os diversos personagens de Marco Antônio e se desdobra para contar a vida de 12 personagens. O elenco é formado por Yara de Novaes, Débora Falabella e Rodolfo Vaz.

O AMOR E OUTROS ESTRANHOS RUMORES

Sábados, às 21h e domingos, às 18h

O espetáculo que mergulha em três contos do escritos do realismo fantástico Murilo Rubião: Memórias do Contabilista Pedro Inácio, Os Três Nomes de Godofredo e Bárbara. A montagem traz à tona questões extraordinárias sobre amor e solidão. No elenco, Débora Falabella, Rodolfo Vaz, Maurício de Barros e Priscila Jorge.

Ficha Técnica:

A Serpente

Idealização: Grupo 3 de Teatro. Texto: Nelson Rodrigues. Direção: Yara de Novaes. Elenco: Débora Falabella, Débora Gomez, Alexandre Cioletti – ator convidado: Augusto Madeira – participação especial: Cyda Morenyx. Cenário e figurinos: André Cortez. Iluminação: Telma Fernandes. Trilha Sonora Original: Morris Picciotto. Direção de Produção: Gabriel Fontes Paiva.

O Continente Negro:

Idealização: Grupo 3 de Teatro. Texto: Marco Antônio De La Parra. Tradução: Silvia Gomez. Direção: Aderbal Freire Filho. Elenco: Débora Falabella, Yara de Novaes e Rodolfo Vaz. Cenário e figurinos: André Cortez. Iluminação: Telma Fernandes. Trilha sonora: Morris Picciotto. Direção de Produção: Gabriel Fontes Paiva.

O Amor e Outros Estranhos Rumores:

Idealização: Grupo 3 de Teatro. Direção: Yara de Novaes. Dramaturgia: Silvia Gomez, a partir dos contos de Murilo Rubião. Elenco: Débora Falabella, Rodolfo Vaz, Maurício de Barros e  Priscila Jorge. Cenário: André Cortez. Figurinos e visagismo: Fábio Namatame. Iluminação: Fábio Retti. Trilha sonora: Morris Picciotto. Direção de Produção: Gabriel Fontes Paiva.

Serviço:

Mostra de Repertório Grupo 3 de Teatro
Teatro Sérgio Cardoso – sala Sérgio Cardoso. Lotação: 835 lugares. Rua: Rui Barbosa, 153 – Bela Vista – São Paulo – SP. Telefone: (11) 3288 0136. Estações do Metrô próximas: São Joaquim e Brigadeiro. Estrutura: Ar-condicionado. Acessibilidade para pessoas com necessidades especiais. Horário de bilheteria: Vendas Antecipadas: quarta a sábado das 14h às 19h. Nas datas dos espetáculos os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro a partir das 14h até o horário da apresentação. Vendas pelo Telefone ou Internet: Ingresso Rápido – site: www.ingressorapido.com.br – telefone: (11) 4003 1212. Ingressos: R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia).

Temporada: de 3 de setembro a 6 de outubro. A Serpente: terças e quartas às 21h. O Continente Negro: quintas e sextas às 21h. O Amor e Outros Estranhos Rumores: sábados às 21h e domingos às 18h. Duração dos espetáculos: A Serpente: 60 min. O Continente Negro: 70 min. O Amor e Outros Estranhos Rumores: 90 min. Recomendação EtáriaA Serpente: a partir de 14 anos. O Continente Negroa partir de 12 anos. O Amor e Outros Estranhos Rumoresa partir de 12 anos.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*