Duas perdas abalam a estrutura intelectual brasileira

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Millôr Fernandes morre aos 87 anos

SÃO PAULO – Em menos de uma semana, o povo brasileiro perde dois de seus mais sagazes, bem-humorados  e completos pensadores, figuras basilares no desenvolvimento intelectual-artístico brasileiro: primeiro demos adeus a Chico Anysio, agora nos despedimos de Millôr Fernandes.

A mídia trabalhou fartamente a morte de Chico Anysio, de modo que sabemos dos fatos, nos resta apenas lamentar o passamento.

Jornalista, escritor, dramaturgo, tradutor – as mais belas traduções de Hamlet, de Shakespeare, e de O Jardim das Cerejeiras, de Tchekhov, que li, são assinadas por ele –, enfim, um pensador com tiradas de humor ferino e da máxima inteligência, Millôr Fernandes deixou o mundo dos mortais na noite de ontem e vive na mais soberana imortalidade.

Abaixo você lê a  nota de pesar do Secretário de Estado da Cultura do Estado de São Paulo

Professor Raimundo, o personagem preferido de Chico Anysio

Nota de pesar – Millôr Fernandes
Recebi, com muita tristeza, a notícia da morte do escritor e jornalista Millôr Fernandes. Como poucos, ele conseguiu mostrar seu brilhantismo em todos os gêneros em que atuou: nos desenhos, na dramaturgia, na literatura, na poesia, na tradução de clássicos mundiais e até nas breves e irônicas frases, marcadas pelo humor crítico. Seu talento único encontrou espaço tanto em grandes veículos de comunicação como na imprensa alternativa, já que foi um dos fundadores dos jornais “Pif-Paf” e “O Pasquim”. Hoje, perdemos a inteligência e a apurada visão do mundo de Millôr, mas fica sua contribuição para a cultura brasileira.

Andrea Matarazzo
Secretário de Estado da Cultura

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.