Durante a Copa do Mundo AFRO FEST debate racismo no futebol com eventos

 Redação do Aplauso Brasil (redacao@aplausobrasil.com)

The Soul Session. Foto: Crédito divulgação
The Soul Session. Foto: Crédito divulgação

 São Paulo – A AFRO FESP- SP oferece um conjunto de atividades culturais aos paulistanos e aos turistas de todo o mundo que passarem pela capital paulista. Música, culinária, debates sobre o racismo no futebol, intervenções culturais e um city tour dedicado ao turismo afro na cidade São Paulo, estarão entre os destaques do evento que é gratuito. Estão programadas atividades nos dias 27/06, 02/07 e 11/07. 

Com atrações em diversos pontos da cidade o  projeto visa mapear diversas manifestações culturais com origem nas matrizes africanas. Desta forma, será formatado um roteiro turístico que atenda não só aos estrangeiros visitantes, como também aos próprios brasileiros que desejam conhecer um pouco mais das nuances e cores da cultura negra. Pela Internet, o público poderá acessar um calendário de atividades virtual localizando todas as iniciativas na cidade na plataforma online: www.afrofestsp.com.br.

Fabiana Cozza. foto: divulgação
Fabiana Cozza. foto: divulgação

“Nosso objetivo é fazer com que estrangeiros e brasileiros tenham um outro olhar em direção à cidade, um olhar que valorize a cultura urbana e tradicional e que, de fato, o leve a conhecer um pouco mais sobre as raízes da cultura negra. Desta forma eles poderão compreender de onde vem os jogadores negros que foram discriminados e o quanto são criminosas tais ofensas”, explica Antonio Pinto, da Secretaria Municipal de Promoção da Igualdade Racial.

AFRO FEST-SP
O evento é uma realização da SMPIR – Secretaria de Políticas de Promoção de Igualdade Racial, Instituto Feira Preta e em parceria com a Secretaria Municipal de Comunicação (SECOM), Secretaria Municipal de Cultura, São Paulo Turismo, com o apoio do SESC-SP, e promoção Catraca Livre e Fábrica de Aplicativos. Estes organismos agregam ao evento a urgência de se desenvolver ações afirmativas e inclusivas à população negra e promover a cultura afro-brasileira, além da solidez na experiência do compartilhamento de ideias e experiências a partir da ação cultural e valorização da diversidade. Estas Instituições são primordiais na missão deste evento: jogar luzes sobre as manifestações culturais tipicamente brasileiras, mas com fortes origens no coração da África. Esta parceria vai além do Institucional pois estabelece um elo de ideias e articulações que concretizam o sentimento vigente de toda uma cadeia de produção cultural, que é a de fazer cultura, expor trabalhos que demandaram pesquisa, suor, paciência, perseverança. Mas, principalmente, o AFRO FEST-SP chega para descortinar aos brasileiros e estrangeiros uma cultura pulsante, criativa e fundamentada na diversidade. Através da arte o evento vai dizer não ao preconceito racial no futebol e na sociedade em um geral.

Programação

Dia 27 de Junho (sexta-feira)

The Soul Session

Das 19h 30 às 20h 30

A banda é formada por 4 integrantes – Jordan, Bené, Charlie e Bartho, todos primos, nascidos no interior do Rio de Janeiro. Em meados de 2000, vieram tentar a sorte em São Paulo. Assim, em 2011, nasce a THE SOUL SESSION, grupo que faz Soul, Black, Groove. A banda ganhou bastante destaque neste ano após participar do programa SuperStar, da Rede Globo.

Banda Super Soul

Das 21h às 22h

A Super Soul foi criada em 2010 por Dom Paulinho Lima e Sandro Coyado, com o intuito de resgatar a música negra americana, como a soul music, o funk e o r&b dos anos 70 e 80. A banda passou por várias formações e atualmente conta com Sandro Coyado (bateria), Kahue Rosa (guitarra), Diego Mares (teclado), Almir Marques (contrabaixo), Joabe Reis (trombone), Marcus Manfredi (trompete), Paulo Camelo (saxofone), Edu Camargo, Gina Garcia e Daniel Garcia, nos vocais.

Dia 02 de Julho (quarta-feira)

Fabiana Cozza

Das 20h 30 às 21h 50

A paulistana Fabiana Cozza (38) chega aos 17 anos de carreira com solidez. Considerada por críticos e público uma das importantes intérpretes da música brasileira contemporânea, sua caminhada passa pelo teatro, pela dança e pela música. Vencedora do Prêmio da Música Brasileira 2012 – Melhor Cantora de Samba, Cozza atuou em musicais com temática brasileira no início da vida artística, aprimorando sua expressão cênica e interpretação, qualidades que saltam aos olhos de qualquer expectador. No currículo, a experiência de cantar ao lado de nomes respeitados como Elza Soares, Leny Andrade, João Bosco, Zimbo Trio, Francis Hime, Ivan Lins, Leci Brandão, Dona Ivone Lara, Luiz Melodia e Orquestra Jazz Sinfônica. E também talentos jovens e de sua geração como Emicida, Rappin Hood, Aloisio Menezes, Sergio Pererê, Karynna Spinelli, Thiago Delegado, Antônio Loureiro, Yaniel Matos, Adriana Moreira, Luciana Alves, Renato Braz, Quinteto em Branco e Preto entre tantos outros. No exterior tem sido convidada por grandes personalidades do jazz internacional como o saxofonista Sadao Watanabe (Japão) e se apresentado em diferentes países e festivais do gênero em: Israel, Alemanha, França, Canadá, EUA, Bulgária, Chile.

Dia 11 de Julho (sexta-feira)

Projeto Nave e Rashid

Das 20h 30 às  21h 50

O rapper Rashid divide o palco com a banda Projetonave e apresenta o repertório do seu terceiro disco, Que Assim Seja, com rimas sobre o país, a política, a amizade, o amor e a própria música.

Rashid nasceu na zona norte de São Paulo e aos 16 anos já participava de batalhas de Freestyle. Hoje um dos principais artistas brasileiros da cena hip hop, prepara um novo disco, para ser lançado neste ano. O Projetonave acumula experiência de acompanhar rappers com a participação no programa Manos e Minas, da TV Cultura. Tem dois álbuns gravados em seus 13 anos de estrada e é composto por DJ B8, Akilez, Daniel Gralha, Alex Dias, Marcopablo, Flávio Lazzarini.

Serviço

Afrofest – SP – Centro Cultural São Paulo

Rua Vergueiro, 1000 (11)  3397-4002

Entrada Franca

Classificação Etária: Livre

Kyra Piscitelli

Kyra Piscitelli é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e fez pós-graduação em Globalização e Cultura pela Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Escreve sobre teatro e arte desde de 2009. Integra os Juris da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e do Prêmio Aplauso Brasil. Ávida por conhecimento, se não está em viagem ou estudo, só há um lugar para achá-la: o teatro!

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado