Eduardo Moscovis perde a visão em O Livro

Theo Alves*, especial para o Aplauso Brasil

Com direção de Christiane Jatahy e texto de Newton Moreno, estreia hoje, no Festival de Curitiba, a peça O Livro. Em cena, o ator Eduardo Moscovis interpreta um homem prestes a perder a visão.

“Ao receber o livro, o personagem descobre que vai perder a visão assim que terminar a leitura. O público acompanha esse processo da cegueira e todas as reações que ela causa”, explica Christiane Jatahy.

Como laboratório, Eduardo Moscovis conversou com pessoas que nasceram enxergando e perderam a visão por algum motivo. Além disso, ele também frequentou o Instituto Benjamim Constant, no Rio de Janeiro, onde se aproximou um pouco mais da realidade dos deficientes visuais.

“Lá, no Instituto, eles têm um trabalho muito específico para essas pessoas que perderam a visão. É um projeto muito bonito, eles ajudam o cego a aceitar a sua nova condição”, disse o ator em uma entrevista coletiva.

Amor? e Louco por elas

Paralelamente ao seu trabalho em O Livro, Eduardo Moscovis está em cena com a peça Corte Seco, na qual também trabalha com Christiane Jatahy. No cinema, ele estreia, no próximo dia 15, o longa-metragem Amor?, com direção de João Jardim.

“Em breve, também vou fazer parte de um seriado dirigido pelo João Falcão, com o título provisório de Louco por elas”, completa o ator.

Theo Alves* viajou a convite do Festival de Curitiba.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.