Edwin Luisi comemora 40 anos de carreira em grande estilo

 
 
 

Maurício Mellone, para o site Favo do Mellone, parceiro do Aplauso Brasil(aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Depois de sucesso no Rio, a comédia com Edwin Luisi Tango, Bolero e Cha Cha Cha de Eloy Araújo estreou em São Paulo. No elenco, Cris Nicolotti, Johnny Massaro, Carolina Loback, e Carlos Bonow

 Para marcar os 40 anos de carreira, o ator Edwin Luisi resolveu comemorar no palco. Escolheu uma peça que já havia lhe proporcionado muitas alegrias há dez anos (e diversos prêmios também) e pediu que Bibi Ferreira voltasse a dirigi-lo. Pronto, novo sucesso! A comédia de Eloy Araújo Tango, Bolero e Cha Cha Cha acaba de estrear em São Paulo depois de cumprir temporada carioca de um ano, sempre com casas lotadas.

A trama não apresenta grandes mistérios, o que prende a atenção da plateia é a forma de desvendá-los. A peça começa com Clarice, vivida por Cris Nicolotti, em estado catatônico ao ler uma carta do marido, que a abandou há dez anos, dizendo que virá ao Brasil e quer revê-la. O filho Dênis (Johnny Massaro) ao saber do teor da carta, se revolta e diz que não deseja conhecer o pai.

Até aí, tudo parece ser uma relação familiar que se rompeu, mas na verdade o autor tem um trunfo. Daniel abandonou a família, viajou para a França e tornou-se a transexual Lana Lee, que encanta as noites parisienses com seus shows glamorosos. 

A aparição de Edwin Luisi como Lana tem um suspense e ele entra triunfalmente! A sequência de mal-entendidos até que mãe e filho entendam que Daniel hoje é Lana Lee ganha mais intensidade com a participação de Peter, atual marido da artista, vivido por Carlos Bonow, e da divertida empregada Genevra, interpretada por Carolina Loback.

O grande destaque fica mesmo para a performance de Edwin Luisi e sua composição da transexual: os chiliques que dá em cena são hilários, primeiro porque é alérgica a perfumes (espirra de forma espalhafatosa, o que provoca gargalhadas do público) e depois por não saber lidar com a reação de sua antiga família para as novidades que traz na bagagem.

Resolvidos os problemas, tudo termina em Paris. Com tantos musicais na cidade, a plateia pode sentir falta de mais volume e maior número de dançarinos na cena final da boate. No entanto, as gargalhadas são garantidas e conferir Edwin/Lana/Luisi/Lee no palco já valeu e muito o ingresso!

Roteiro:
Tango, Bolero e Cha Cha Cha – Texto: Eloy Araújo; Direção: Bibi Ferreira; Diretor assistente: Paulo Afonso de Lima. Elenco: Edwin Luisi, Cris Nicolotti, Johnny Massaro, Carolina Loback, e Carlos Bonow. Trilha Sonora: Andrea Zeni. Iluminação: Paulo Cézar Medeiros. Cenário: Frederico Reder. Figurino: Marcelo Marques. Diretor de Produção: Frederico Reder. Fotos de Divulgação: Fernando Filho

Serviço: Teatro Shopping Frei Caneca (600 lugares). Rua Frei Caneca, 599, 6ºandar. Informações (11) 3472-2229/2230. Sexta, às 21h30, Sábado às 21h e domingo às18h. Ingressos: sexta e domingo-R$70 / Sábado – R$80. Bilheteria: terça a domingo das 13 às 19h. Em dias de espetáculo, até o início da apresentação. Aceita os cartões Visa, Mastercard, Dinners e Amex. Débito: Redeshop e Visa Eletron. Vendas pela internet: WWW.ingressorapido.com.br
Vendas por telefone: 4003-1212. Duração: 95 min. Classificação etária: 14 anos. Até 17 de julho de 2011.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.