ELIAS ANDREATO DIRIGE CLÁSSICO DE SAMUEL BECKETT NO TUCARENA

 

Kyra Piscitelli, do Aplauso Brasil (kyra@aplausobrasil.com)

"Esperando Godot" estreia com direção de Elias Andreato. Foto: divulgação
“Esperando Godot” estreia com direção de Elias Andreato. Foto: divulgação

SÃO PAULO – O clássico Esperando Godot, do dramaturgo e escritor irlandês Samuel Beckett (1906 – 1989) estreia em nova montagem no Brasil. Dessa vez, a direção é assinada por Elias Andreato, que também atua no espetáculo e se uniu a velhas parcerias para realizar a peça. A obra entra em cartaz no Teatro Tucarena, a partir de 9 de setembro. Os ingressos custam entre R$ 60 e R$ 50 reais a inteira.

Em Esperando Godot, escrita no pós-guerra (1943-1953) ele explora uma situação estática, o lugar é deserto, somente uma árvore ao centro. Dois velhos vagabundos, Vladimir e Estragon estão esperando Godot. Nada acontece e a atmosfera de vacuidade e monotonia não é alterada senão pela passagem de Pozzo e Lucky (respectivamente senhor e escravo) que, ao saírem fazem retornar o vazio. Para preencher o tempo, para enganar o tédio dos dias vazios e iguais, Vladimir e Estragon falam um com o outro mesmo sem ter o que dizer, travam brigas inúteis e refazem as mesmas perguntas, para assim preencherem o vazio da existência e para se darem ao menos, a impressão de existirem.

A ideia de montar Esperando Godot veio quando Elias Andreato encenava Réquiém Para Antônio, texto de Dib Carneiro Neto, que também ficou em cartaz no Tucarena. Foi o ator Claudio Fontana, companheiro de cena de Andreato em Réquiém, que plantou a semente no diretor para fazer a peça.

A ideia tomou corpo e um ano depois, Claudio Fontana chamou Elias para dirigir Esperando Godot, com produção e idealização  de Daise Amaral. O curioso é que o diretor de Réquiém, Gabriel Villela, também está envolvido na montagem e assina o figurino.

Para montar Esperando Godot, Andreato escolheu trabalhar em cima do tempo contemporâneo, que para o diretor é diferente da época de quando a peça foi montada. “Quando foi escrito no pós-guerra, a relação com o tempo era outra, hoje o tempo mudou, a espera é mais angustiante, vivemos em um tempo violento, as guerras são outras, tudo mais diluído, cada um batalhando no seu mundinho, não existe uma sensação coletiva, cada um tem o seu tempo individual de espera , porque você não sabe se o Godot já veio ou não, talvez ele tenha vindo e nem tenham percebido”, diz Elias Andreato.

A cenografia assinada por Fábio Namatame  também segue essa ideia do tempo e do relógio. Esperando Godot traz, ainda, Claudio Fontana com poemas de Samuel Beckett cantados ao vivo. Os poemas foram musicados por Jonathan Harold e  a direção de movimentos é da atriz Melissa Vettore.

Além de Andreato no papel de Estragon e Fontana no de  Vladimir,  completam o elenco Clovys Torres, Raphael Gama, e Guilherme Bueno.

 

Ficha Técnica 

Texto: Samuel Beckett

Direção: Elias Andreato

Elenco: Elias Andreato (ESTRAGON), Claudio Fontana (VLADIMIR), Clovys Torres (LUCKY), Raphael Gama (POZZO)  e Guilherme Bueno (O MENINO)

Figurino: Gabriel Villela

Assistente de Figurino: José Rosa Neves

Bordadeira: Maria do Carmo Soares

Produtora de Figurino: Clissia Morais

Cenografia: Fábio Namatame

Trilha Sonora: Jonatan Harold

Coreografia: Melissa Vettore.

Iluminação: Wagner Freire

Técnico de Luz e Som: Cleber Eli 

Cenotécnico: Cláudioboi

Diretor Assistente: André Acioli

Assistente de Direção: Daíse Amaral

Fonodióloga: Edi Montecchi

Camareira: Ana Lúcia Laurino

 

Produção: DNA Produções Artísticas

Direção de Produção: Daíse Amaral

Produtor Executivo: Jefferson Pedace

Assistente de Produção: Paula Tonolli

Identidade Visual: Elifas Andreato

Assessoria de Imprensa: Pombo Correio

Programação Visual: Dib Carneiro Neto, Jussara Guedes e Suely Andreazzi

Fotos: João Caldas

Assistência de Fotografia: Andréia Machado

 

Serviço

Banco Bradesco oferece “Esperando Godot” de Samuel Beckett, em cena dois personagens , Estragon e Vladimir, aparentemente  esperam um sujeito de nome Godot. Nada é esclarecido a respeito de quem éGodot ou o que eles desejam. Os dois iniciam longos diálogos só interrompidos com a entrada de Pozzo e Lucky e com a entrada do menino que avisa que Godot virá no dia seguinte.

Duração: 80 min.

OndeTUCARENA (Entrada pela Rua Bartira) Rua Monte Alegre, 1024 – Perdizes

Telefone: 3670-8455

Temporada: Sextas e Sábados às 21h / Domingo às 19h

Ingresso: R$ 50,00 (sexta), R$ 60,00 (sábados e domingos).

Classificação: 12 anos

Estreia: 09 de Setembro a 27 de Novembro de 2016.

Vendas online: www.ingressorapido.com.br / Central de Vendas: 4003-1212

 

Kyra Piscitelli

Kyra Piscitelli é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e fez pós-graduação em Globalização e Cultura pela Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Escreve sobre teatro e arte desde de 2009. Integra os Juris da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e do Prêmio Aplauso Brasil. Ávida por conhecimento, se não está em viagem ou estudo, só há um lugar para achá-la: o teatro!