EM CARTAZ: O ESPETÁCULO “APARECEU A MARGARIDA” ESTREIA GRÁTIS NA CAIXA CULTURA

SÃO PAULO – Texto de Roberto Athayde, um clássico do teatro contemporâneo brasileiro, com mais de 300 encenações em 30 diferentes países, discute relações de poder por meio do jogo cênico estabelecido pela personagem-título e a plateia.

Silêncio! A professora acaba de entrar na sala de aula com seu tom de voz firme e cheia de certezas sobre matemática, biologia e até assuntos que fugiriam da grade curricular. Os alunos são os espectadores, convidados a entender o que há por trás da série de impressões sobre aquela mulher. Alternando humor ácido e crítica, o espetáculo Apareceu a Margarida cumpre temporada na Caixa Cultural São Paulo, de 6 até 16 de abril, de quinta-feira até domingo, sempre às 19h15. A entrada é franca e o patrocínio é da Caixa Econômica Federal.

O monólogo, que aposta na percepção do público, na riqueza do texto e no trabalho de atuação, é um dos trabalhos mais prestigiados do teatro contemporâneo brasileiro. A primeira versão para os palcos foi protagonizada há 40 anos por Marília Pêra, com direção de Aderbal Freire-Filho.

“É um texto que nunca perde a atualidade, nunca fica datado. Foi o que percebemos em 2007, e é o que estamos constatando agora, pois ainda serve para refletirmos sobre relações de poder”, revela o diretor.

Marília pondera que a obra provoca leituras abertas. “Encenamos o texto de uma maneira bem naturalista. Dona Margarida provoca os alunos quando sugere a passividade de alguns. São também reflexões sobre como agir dentro dos padrões e pensar fora da caixa”, pontua.

Dona Margarida parece imperativa. Escreve seu nome no quadro para que fique na memória dos alunos. Por trás de sua figura aparentemente ameaçadora, existem camadas a serem descobertas pela plateia.

“A nossa Dona Margarida é lúcida, pura lucidez levada ao extremo. Dizem que ela é louca, mas discordo. Ela é puro instinto animal, é livre. Como Nietzsche definiu, é preciso respeitar, conhecer e hierarquizar os próprios instintos animais desvencilhando-se da lógica e da moral religiosa para se entregar assim ao que ele chamou de ‘o instinto fundamental que fortalece o Homem’”, afirma a atriz.

Ficha Técnica

Autor: Roberto Athayde.
Direção: Bruno Garcia.
Elenco: Marília Medina.
Direção de Movimento: Duda Maia.
Direção Musical: Maurício Barros e Zé Luiz Rinaldi.
Iluminação: Aurélio de Simoni C
Cenário e Programação Visual: Denis Netto.
Figurino: Ticiana Passos.
Direção de Produção: Luiz Prado

SERVIÇO

Apareceu a Margarida
Local: CAIXA Cultural São Paulo (Praça da Sé, 111 – Centro) – próximo à estação Sé do Metrô.
Data: de 6 a 16 de abril de 2017 (quinta-feira a domingo)
Hora: 19h15
Informações: (11) 3321-4400
Classificação indicativa: 14 anos
Capacidade: 80 lugares
Duração: 75 minutos
Entrada franca (ingressos distribuídos a partir das 9h do dia da apresentação, limitados a um par por pessoa).
Acesso para pessoas com deficiência
Patrocínio: Caixa Econômica Federal

Cassiano Leonardo especial para o Aplauso Brasil (Cassiano@aplausobrasil.com.br)

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*