ENTREVISTA: MAURÍCIO XAVIER ENTRE SP E RJ

Nanda Rovere, do Aplauso Brasil (Nanda@aplausobrasil.com.br)

_MG_9646SÃO PAULO – Maurício Xavier tem larga experiência em musicais. Entre os trabalhos estão  Òpera do Malandro e Gota D Água (direção Gabriel Villela), Godspell, Os Produtores e  Xanadú, direção de Miguel Falabella, Avenida Q, dirigido por Moeller e Botelho; 2011 e New York, New York, com direção de José Possi Neto. Morou por quatro anos na Alemanha, integrando o elenco de O Rei Leão.

É conhecido pelo chamado grande público por sua participação seriado Pé na Cova, da Rede Globo, com redação final de Miguel Falabella, que também participa como ator. No programa, Xavier interpreta Marcão e Markassa, mecânico de dia e travesti à noite.

Outro momento importante na TV foi Dalva e Herivelto – uma canção de amor, no papel de Nilo Chagas.

Em entrevista concedida ao Aplauso  Brasil, o ator fala de sua carreira no teatro e na TV e da peça As Noviças Rebeldes.

Aplauso Brasil – As Noviças Rebeldes está completando quase 30 anos de existência. Chegou a assistir?

AS NOVIÇAS REBELDES
AS NOVIÇAS REBELDES

Maurício Xavier – Sim, cheguei a assistir as versões femininas e masculinas do musical  nos idos dos anos 80’s e 90’s .E adorei.

AB – Como é participar de uma produção que têm um histórico de sucesso como esse musical?

MX– Eu já participei de várias produções que tem histórico de sucesso. Para mim é sempre um aprendizado divertido  trabalhar com esses gênios dirigindo , criando e recriando as obras. (Maurício fez questão de citar os espetáculos: em 1995 participei de A Casa de Brinquedos, com direção musical de Toquinho; em 1999 atuei em RENT, de Johnatan Larson;  2000 – A Ópera do Malandro de Chico Buarque e Paulo Pontes – direção Gabriel Vilela; 2001 – A Gota D`Água, de Chico Buarque e Paulo Pontes – também com direção de Gabriel Villela; 2002 – Godspell – direção Miguel Falabella; de 2003 a 2006 The Lion King na Alemanha – direção Julie Taymor – texto e musicas em alemão; 2007 Os Produtores – de Mel Brooks mais um musical com  Miguel Falabella; 2009 – Avenida Q – de Jeff witthy, dirigido por Moeller e Botelho; 2011/2013 – New York, New York – primeira montagem mundial de Earl McRauch com direção de Jose PossiNeto e em 2012,  Xanadu – direção Miguel Falabella).

AB- Como é a sua preparação para atuar em musicais?

MX- Cada processo exige algo diferente, uma conquista diferente a ser alcançada, realmente varia de obra pra obra, e de direção para direção.

AB-Alguma preparação em especial para as ¨Noviças¨, que traz coreografias que vão do balé clássico ao sapateado?

MX- Fui convocado pelo Wolf Maya para ser contralto, vale lembrar que sou barítono, às vezes tenor. Agora, tenho que cantar em outra região vocal. Me divirto.

ABVocê encenou o musical O Rei Leão na Alemanha. Fale sobre essa experiência.

MX– Foi uma experiência incrível. Tínhamos a nosso lado os melhores profissionais do mundo inteiro: Inglaterra,  França , Holanda , EUA, Tailândia,África, dentre outros, e tínhamos que “matar um leão por dia” para nos destacar em meio a tantas “feras” .No meio desta “selva”, consegui conquistar 02 personagens protagonistas, Simba e Mufasa. No começo, o maior desafio era convencer a plateia de 2000 lugares , sempre lotada, de que eu falava alemão. Mas depois aprendi o idioma e ficou bem mais divertido atuar.

AB -Em janeiro estreia as ¨Noviças¨ e começam as gravações da nova temporada de Pé na Cova. Como conciliar os trabalhos?

MX- Felizmente a agenda de ambos não é conflitante. Creio que vou estudar nos assentos dos aviões as minhas falas, nos cantinhos do aeroporto entre um voo e outro ( rsrsrs). Vai ser fácil nos próximos meses me ver na ponte aérea RJ/SP falando sozinho.

AB Você já tinha trabalhado com o Falabella nos musicais Godspell, Os Produtores, depois em Xanadu . Como é ser dirigido por ele no teatro e agora na TV?  Fale sobre os diretores com os quais já trabalhou.

MX- Esses diretores maravilhosos e suas obras incríveis, com um legado espetacular. Bem, já fui dirigido pelo grande Gianni Ratto em 1997 , dentre outros majestosos diretores, Gianni era um fomentador da arte de interpretar. Miguel Falabella é inacreditavelmente sensível, criativo, generoso e genial, também. Wolf Maya outro que sabe muito bem o que quer e conhece bem os “caminhos” do ator . E o que dizer então de José Possi Netto, Gabriel Villela, Moeller e Botelho?  Esses gênios nos deixam um legado de carreira que não há como não reverenciá-los sempre. Me  sinto a soma de todos eles.

AB Estava assistindo a um vídeo da sua maquiagem para a transformação do Marcão em Markassa, no Pé na Cova. Fale sobre a sua composição para os personagens. Como são esses mergulhos no universo feminino?

MX- Acabo de ganhar no voto popular (internet), segundo lugar do programa Vídeo show da TV Globo, na categoria de Melhor ator masculino e Feminino ao mesmo tempo; na disputa estavam nada menos que o grande Ailton Graça e o talentosíssimo Luiz Miranda. Fiquei muito feliz pelo reconhecimento do público que votou. O processo Markassa é complexo. O Markassa não existiria se não houvesse o coletivo: os maquiadores, os cabelereiros, a figurinista Sonia Soares e o criador Miguel Falabella. Ela nada mais é do que a soma de muitos e ótimos profissionais. Costumo dizer, nos corredores da emissora, que Markassa não é minha, ela é de todos. Todos ¨metem” a mão nela (no bom sentido é claro) . Nos meus trabalhos eu homenageio sempre as mulheres , todas, afinal “andar de salto alto” não é nada fácil; é preciso muito mais do que apenas “os sapatos”. Existe uma humanização a mais que só as mulheres têm. Um aprendizado para a vida.

 

Ficha Técnica:

 

Texto: Dan Goggin.

Tradução E Adaptação: Flávio Marinho.

Direção: Wolf Maya.

Elenco: Soraya Ravenle, Sabrina Korgut, Mauricio Xavier E Helga Nemeczyk E Carol Puntel.

Cenário: Flavio Graff.

Figurino: Marieta Spada E Natália Lana.

Designer De Luz: Adriana Ortiz.

Direção Musical: Liliane Secco.

Produção Geral: Sandro Chaim.

Patrocínio: Ministério Da Cultura E Sulamérica.

Apoio: Eurofarma. Transportadora Oficial: Avianca.

Realização: Mf Chaim E Chaim Produções

 

Serviço:

As Noviças Rebeldes

THEATRO NET SP (799 lugares)

Rua Olimpíadas, 360 – Shopping Vila Olímpia/5° andar

Bilheteria: terça a domingo a partir das 14h. Estacionamento do shopping: R$ 10 por três horas

Vendas: www.ingressorapido.com.br / 4003.1212

Sextas e Sábados às 21h30 | Domingos às 19h

Ingressos:

R$ 150 (plateia) e 100 (balcão nobre)

Duração: 80 minutos

Recomendação: 12 anos

Temporada: Até 08 de Março

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.