Equatorianos abrem oitava edição do Festival Latino-americano de Teatro de Grupo

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com.br)

"Karaokê"
“Karaokê”

SÃO PAULO – Realizado pela Cooperativa Paulista de Teatro e pelo Instituto Internacional de Teatro da UNESCO no Brasil (ITI-Brasil), o Festival Latino-Americano de Teatro de Grupo chega à sua oitava edição nesta terça-feira (16) no Centro Cultural São Paulo (CCSP), com a apresentação de Karaokê, do grupo equatoriano Él Muégano Teatro, e vai até domingo (21), sendo esta edição norteada pela relação entre o teatro e os temas sociais, somando onze espetáculos entre outras atividades como demonstrações de trabalho que são bastante interessantes pois abordam os procedimentos seguidos pela cia. para atingir seus propósitos no resultado final. Cabe lembrar que todas as atividades são gratuitas, inclusive os espetáculos que têm ingressos distribuídos às 16h do dia de cada sessão.

Os equatorianos do El Muégano Teatro apresenta o seu Karaokê, alegoria de uma cidade-estado desenhada sob os critérios da diversão, adequação e competição selvagem.

CLIQUE AQUI para conferir a grade dos espetáculos

CLIQUE AQUI para conferir a grade das atividades paralelas

Durante a semana também poderão ser vistos os cubanos do Argos Teatro, que trazem o submundo de Havana com a peça Talco – Un drama de tocador, e os peruanos do Centro de Experimentación Escénica – CEXES, descendentes do Grupo Yuyachkani, com o espetáculo Halcon de Oro- Q´orihuama.

Entre os brasileiros o grupo Nós do Morro do Rio de Janeiro vem com Bandeira de Retalhos, que trata da resistência da comunidade do Morro do Vidigal à tentativa do governo de expulsar a população da área na década de 1970 e ainda o Grupo de Teatro Invertido, de Belo Horizonte, que estará na Mostra com o recém lançado Os ancestrais, escrito e dirigido por Grace Passô.

A Mostra Latino-Americana de Teatro de Grupo tem convidado desde 2006 espetáculos inéditos na capital paulista de companhias pouco conhecidas do público de São Paulo, com um recorte da produção em grupo, voltada à pesquisa teatral e ao debate do teatro com a sociedade. Nesta versão serão seis dias de intensas atividades com peças, demonstrações dos processos criativos das companhias, encontros sobre gestão teatral e reflexão crítica.

A Mostra é formativa para os artistas e para o público, uma vez que todos os convidados permanecem durante uma semana em São Paulo, para a troca de experiências e os espectadores têm acesso livre a todas as atrações.

 ATIVIDADES PARALELAS

Entre as atividades paralelas da VIII Mostra Latino-Americana de Teatro de Grupo está o encontro do ITI – Instituto Internacional de Teatro da UNESCO, com a presença do Secretário Geral do ITI mundial, Tobias Biancone, que vem de Paris coordenar as reuniões com os ITIs das Américas. Canadá, Estados Unidos, México, Cuba, República Dominicana, Costa Rica, Jamaica, Venezuela, Equador, Colômbia, Peru e Brasil debaterão os rumos do teatro no continente e a possibilidade do Brasil sediar o 34º. Congresso Mundial do ITI em 2014.

As demonstrações dos processos criativos acontecerão nas tardes dos dias seguintes às apresentações dos grupos, nas quais as companhias exibirão técnicas, exercícios teatrais e cenas/canções de outros de seus trabalhos.

Como apoio à formação de público para o teatro e aprimoramento dos artistas convidados, a Mostra publica, durante o encontro, o jornal “O Latino-Americano”, que além de artigos, entrevistas e reportagens, conta com a colaboração de quatro críticos: dois latino-americanos e dois brasileiros, de modo que cada espetáculo será analisado por duas visões e em duas línguas.

O Espaço da Mostra exibe uma exposição de fotos, material gráfico, de imprensa e vídeos das edições anteriores, além de uma banca com diversas publicações teatrais do Brasil e América Latina.

A VIII Mostra tem o patrocínio da Petrobras pelo oitavo ano consecutivo; é uma realização conjunta entre a Cooperativa Paulista de Teatro e do Instituto Internacional de Teatro (ITI-UNESCO) do Brasil com o Centro Cultural São Pauloda Secretaria Municipal de Cultura, e tem o apoio do PROAC – Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Estado de São Paulo,do IBERESCENA–  Fundo Ibero-Americano para as artes cênicas – e da Folha de São Paulo, entre outros importantes parceiros.

SERVIÇO

 Retirada de ingressos: A partir das 16h do dia do espetáculo. (limitado a 2 ingressos por pessoa por espetáculo)

Centro Cultural São Paulo

Rua Vergueiro, 1000.

Tel: 11 3397 4005

www.centrocultural.sp.gov.br

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.