Espectros: clássico de Ibsen revisitado por Bergman

Elenco de "Espectros"

Maurício Mellone, para o site Favo do Mellone, parceiro do Aplauso Brasil

Com direção de Francisco Medeiros, a peça está em cartaz no Sesc Consolação e é uma produção da Cia Mamba das Artes. No elenco, Clara Carvalho, Nelson Baskerville, Plínio Soares, Flavio Barollo e Patrícia Castilho

Montagens de clássicos do teatro são sempre muito louváveis. Quando o clássico recebe uma adaptação de outro mestre das artes, aí passa a ser um presente para o público. É o acontece com Espectros — com temporada até 12 de junho no Teatro Anchieta, SESC Consolação —, de Henrik Ibsen, adaptado por Ingmar Bergman. A peça original é de 1881 e em 2002 o cineasta e diretor teatral traduziu e trouxe para o século 21 o drama que escandalizou a Europa quando foi  encenada.

Com direção de Francisco Medeiros, a peça retrata a volta do filho (Flavio Barollo) para a cerimônia de inauguração de um orfanato em homenagem póstuma ao pai.

A mãe, vivida por Clara Carvalho, havia internado o filho num colégio e, com sua chegada, o passado da família vem à tona.

Nelson Baskerville e Clara Carvalho em "Espectros"

A verdadeira história daquela família vai se revelando no decorrer da trama, como num suspense. A cumplicidade do pastor (vivido por Nelson Baskerville) com a dona da casa, o mistério compartilhado com o carpinteiro da obra (Plínio Soares) e o envolvimento do garoto com a empregada da casa (Patrícia Castilho) culminam num final avassalador.

Os espectros que rondam aquela casa deixam o espectador ainda mais envolvido com a trama.

Por lidar com dramas familiares e de forma contundente, a peça é extremamente contemporânea.

Para o diretor “Ibsen foi um dos grandes retratistas de seu tempo e sua obra desnuda a sociedade da época, mostrando o lado obscuro da sociedade e da família, um dos pontos que torna Espectros muito atual”.

O criativo cenário de Marcio Medina e Cesar Santana (as pilastras que se movem alterando o fundo e frente da casa), a iluminação sensível de Wagner Freire e a interpretação marcante de Clara Carvalho e Flavio Barollo são os grandes destaques desse clássico revisitado.

Roteiro:
Espectros
.Texto original: Henrik Ibsen; adaptação: Ingmar Bergman; direção: Francisco Medeiros; elenco: Clara Carvalho, Nelson Baskerville, Plínio Soares, Flavio Barrollo, Patrícia Castilho; Tradução: Carlos Rabelo; dramaturgista: Tereza Menezes; direção musical: Eduardo Agni; iluminação: Wagner Freire ; cenografia: Marcio Medina e Cesar Resende Santana; figurinista: Marichilene Artiesevskis; dramaturgia corporal: Neide Neves;fotógrafo: Ronaldo Gutierrez; Produção executiva: Leandfro Viana e Jamil Kubruk

Serviço: Teatro Anchieta – Sesc Consolação Rua Dr. Vila Nova, 245, Tel. 3234.3000. Sexta e Sábado às 21h; domingo às 19h. Ingressos: R$ 32 e R$ 16 (usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino). R$ 8 (trabalhador no comércio e serviço matriculado no SESC e dependentes). Capacidade: 320 lugares. Duração: 90 minutos. Recomendação: 14 anos. Informações da bilheteria: Você pode comprar os ingressos para os eventos do SESCSP em qualquer unidade. Formas de pagamento: Dinheiro e cheque (à vista); cartões: Visa, Visa Electron, Mastercard, Mastercard Electronic, Maestro, Redeshop e Diners Club International (crédito e débito). Temporada: até 19 de junho.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.