Espetáculo baseado na obra de Lewis Carrol re-estreia em São Paulo

Da Redação (redacao@aplausobrasil.com.br)

"Uma Alice Imaginária"
“Uma Alice Imaginária”

SÃO PAULO – Uma Alice Imaginária, com Cia. dos Imaginários, re-estreia sexta-feira (2), às 21 horas, no Teatro Cacilda Becker. René Piazentin assina direção, dramaturgia, cenário, figurino, luz e trilha sonora. No elenco, Aline Baba, Camila Nardoni, Kedma Franza, Luana Frez, Renata Weinberger, Rodrigo Sanches e Waldir Medeiros.

O espetáculo apresenta novas versões dos clássicos Alice no País das Maravilhas e Alice Através do Espelho e coloca em foco questões como: Onde ficam guardadas as principais lembranças? Por que não prestamos atenção naquele dia banal para depois podermos mantê-lo na nossa cabeça? Quem tranca nossos momentos no esquecimento?

Os personagens, portanto, vivem situações diferentes das histórias originais:  Alice, a protagonista, é transportada para um lugar estranho e fantástico. Lá, assim como na obra original, encontra Dodô, Chapeleiro Maluco, Lebre de Março, Gato, Coelho, Lagarta e Rainha.

O modo como ela chega ao mundo desconhecido, no entanto, é diferente: Alice não bebe um chá, mas viaja para o lugar desconhecido a partir do momento em que começa a vasculhar caixas que guardam brinquedos  antigos.

A menina vive uma aventura junto com os novos amigos e durante toda a sua caminhada ela está procurando algo que perdeu, mas não sabe o que é.

"Uma Alice Imaginária"
“Uma Alice Imaginária”

A ideia do espetáculo foi do diretor e dramaturgo René Piazentin, após a perda de sua mãe e tem um caráter autobiográfico na medida em que faz um diálogo com as suas perdas e lembranças pessoais.

“É um espetáculo que dedico à minha mãe, Maria Natalina Piazentin. Todos sofremos perdas e como são inevitáveis, talvez a única resposta possível seja transformar o que vivenciamos em algo que possa devolver ao mundo nossas dores e frustrações na forma de algo belo, onde nossa própria história seja um elemento que estimula a criação ”, comenta o diretor.

O mundo enigmático de Alice é retratado com a ajuda do cenário, composto de caixas que contém os objetos de Alice. A luz recorta os atores fazendo com que real e imaginário se misturem em cena. A trilha sonora traz canções de bandas Islandesas, como Sígur Rós, Amiina, Múm e Sóley.

Sobre a Cia dos Imaginários

A Cia. dos Imaginários surgiu em 2007, com a montagem de Quixote,  inspirada na obra de Miguel de Cervantes. Depois vieram os espetáculos Hamlet-Zero e Sonata dos Espectros (ensaios abertos), Niklasstrasse, 36, adaptação de A Metamorfose, de Franz Kafka, e Uma Alice Imaginária.

A Cia realiza um trabalho pautado na pesquisa e na estruturação de uma linguagem cênica que prioriza a construção de imagens e de símbolos.

Para saber mais: www.ciadosimaginarios.com/.

 

Ficha Técnica:

Direção, dramaturgia, cenário, figurino, luz e trilha – René Piazentin.

Assistência de Direção – Carolina Loureiro e Camila Nardoni.

Preparação de atores – Fernanda Gama.

Elenco – Aline Baba, Camila Nardoni, Kedma Franza, Luana Frez, Renata Weinberger, Rodrigo Sanches e Waldir Medeiros.

Serviço:

Uma Alice Imaginária

Reestreia dia 1 de fevereiro às 21h. Teatro Cacilda Becker: Rua Tito, 295. Ingressos: R$ 10,00 e R$ 5,00 (estudantes, terceira idade). Duração: 70 minutos. Capacidade: 198 lugares. Temporada: Sextas e Sábados 21h, Domingos 19h. Até 10 de março Censura: Livre. Telefone: 3864-4513.

 

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*