Espetáculo japonês de dança faz apresentações dias 14 e 15 de agosto no Sesc Avenida Paulista

SÃO PAULO – Os dançarinos Tomomi Tanabe e Takao Kawaguchi realizam no Sesc Avenida Paulista a estreia nacional do espetáculo A Dançarina Doente, no dia 14 de agosto, terça às 21h. O espetáculo fará apenas mais outra apresentação no dia seguinte, 15. Os japoneses dissecam os textos de Yameru Maihime (Dançarina Doente), livro de Tatsumi Hijikata, considerado um dos pilares do butô. Em cena, os dois artistas exploram o universo construído no último escrito de Hijikata, que neste livro-perfomance faz um relato nebuloso de suas memórias.

No espetáculo os dois exploradores, utilizando a palavra “tatami” como sua bússola, e viajam por entre as “lições da princesa doente e fraca”, levando o espectador às “trevas do outro lado que ninguém conhece, um começo ou uma ressurreição”. No Japão, o “tatami” é um tipo de módulo que define o tamanho de uma sala e, ao mesmo tempo, a menor unidade de espaço privado. Os dois artistas cuidadosamente examinam isso por seus próprios métodos – a mulher persistentemente segurando seu pequeno território, o homem o expandindo para o lado de fora.

Tanabe, participou das sessões de treinamento de Hijikata na década de 1980, e ouviu do coreógrafo e performer a seguinte frase: “Mantenha esse medo na gaiola dentro de você e cuide muito bem dele”. Influenciada pelos ensinamentos do performer e coreógrafo japonês, a dançarina de butô convidou, décadas mais tarde, o artista Takao Kawaguchi para se juntar a ela no projeto de explorar a obra de Hijikata.

TATSUMI HIJIKATA (1928 – 1986)

Nascido em Akita, no Japão, em 1928, mudou-se para Tóquio, em 1948, onde fez aulas de dança em estilos variados, incluindo jazz. Depois de Cores proibidas, em 1959, fez uma série de performances experimentais nos anos 1960 sob o título de Dance experience. Na década de 1970, ansiando por se reconectar com sua nativa Tohoku (região de Honshu, a maior ilha do Japão), desenvolveu a série do Projeto Tohoku Kabuki. Isto acabou por gerar as coreografias Tatsumi Hijikata e os japoneses – Revolta da carne (1968); Vinte e sete noites para as quatro estações (1972) e outras obras na mesma linha.

A DANÇARINA DOENTE (JAP)

Dias: de 14 a 15 de agosto

Horário: 21h (terça e quarta)

Local: Arte II (110 lugares)

Ingressos: R$ 20,00 (inteira); R$ 10,00 (meia: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência); R$ 6,00 (credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes).

Duração: 75 minutos

Classificação etária: 18 anos

SESC AVENIDA PAULISTA

Avenida Paulista, 119, Bela Vista, São Paulo

Fone: (11) 3170-0800

Transporte Público: Estação Brigadeiro do Metrô – 350m

Horário de funcionamento da unidade:

Terça a sábado, das 10h às 22h.

Domingos e feriados, das 10h às 19h.

Horário de funcionamento da bilheteria:

Terça a sábado, das 10h às 21h30.

Domingos e feriados, das 10h às 18h30.

Site: sescsp.org.br/avenidapaulista

Facebook: facebook.com/sescavpaulista
Instagram: @sescavpaulista

App Sesc Avenida Paulista: disponível para download gratuito em celulares e tablets no endereço sescsp.org.br/avenidapaulista

 

Kyra Piscitelli

Kyra Piscitelli é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e fez pós-graduação em Globalização e Cultura pela Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Escreve sobre teatro e arte desde de 2009. Integra os Juris da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e do Prêmio Aplauso Brasil. Ávida por conhecimento, se não está em viagem ou estudo, só há um lugar para achá-la: o teatro!

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*