ESTAÇÃO SATYROS ABRE AS PORTAS: É TEMPO DE CELEBRAR!

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

JULIETTE
JULIETTE

SÃO PAULO – Quem não está em crise financeira não se intimide em depositar uma mesada em minha conta. Esse problema é rotina, infelizmente. Por isso que a inauguração de um novo espaço artístico, caso do Estação Satyros que abre suas portas hoje (com a estreia de Juliette, parte final da tetralogia sobre o Marquês de Sade d’ Os Satyros) onde se localizava o Espaço dos Satyros 2, é motivo de muita celebração.

JULIETTE
JULIETTE

Em parceria com o escritório de arquitetura Arkitito (do arquiteto Tito Ficarelli), Os Satyros conta com um espaço reformulado cuja proposta é ser um “centro cultural” em que exposições, performance e música eStarão ao lado da intensa grade de programação teatral prometendo “agregar mais cultura à já agitada Praça Roosevelt”.

E a grade teatral começa com a chamada Tetralogia Libertina em que Os Satyros se debruçam na obra do Marquês de Sade, autor francês que viveu no período da revolução francesa (século XVIII/ XIX), estreando às 21h de hoje Juliette e remontando A Filosofia na Alcova, Os 120 Dias de Sodoma e Justine.

Criada num convento, Juliette nada tem da virtuosidade de sua irmã Justine, ao contrário ela  vive uma bem-sucedida trajetória regada a todos os vícios que regem a vida moral da sociedade.

JULIETTE
JULIETTE

“ A corrupção, as orgias, as traições e assassinatos cometidos por Juliette durante suas aventuras se inserem em um pensamento libertino complexo e bastante desenvolvido durante toda a obra. Considerada uma obra fulcral dentro da trajetória de Sade, Juliette pode dialogar perfeitamente com o momento atual brasileiro, onde a crise das instituições e da moral nos leva a um confronto com contornos ainda a serem definidos”, afirma Rodolfo García Vázquez.

 

Estação Satyros

 

Idealização: Satyros e Arkitito

Arquiteto responsável: Tito Ficarelli

Coordenação geral de projeto: Luiza Gottschalk

 

Juliette

 

Texto: Nina Nóbile e Rodolfo García Vázquez, a partir da obra do Marquês de Sade

Direção: Rodolfo García Vázquez

Assistência de direção: Gustavo Ferreira e Henrique Mello

Elenco: Bel Friósi, Bruna Guimarães, Daiane Brito, Diego Ribeiro, Eric Barros, Felipe Moretti, Fernando Soares, Flavio Sales, Janaína Arruda, Lenin Cattai, Lucas Allmeida, Renato Lima, Ren’Art, Ricardo Fernandes, Rodrigo Banks, Sabrina Denóbile, Silvio Eduardo, Stephane Sousa

 

Figurinos: Carol Carvalho e Bia Pieratti Bueno

Cenários: Marcelo Maffei

Trilha Sonora: Henrique Mello e o coletivo

Iluminação: Guilherme Pereira

Produção: Carina Moutinho

Fotos: André Stéfano

 

Serviço

 

Espetáculo: Juliette

Estreia: 17 de abril, 21h.

Onde: Estação Satyros (Praça Roosevelt, 134 – Consolação)

Temporada: quinta a domingo às 21h, até 30 de junho.

Ingresso: R$ 40,00 e R$ 20,00 (meia entrada)

Duração: 90 minutos

Classificação: 18 anos

Informações e reservas: 11 3258.6345 / 3231.1954

Site: satyros.com.br

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*