Esther Góes dirige tragédia de Shakespeare

Redação do Aplauso (redacao@aplausobrasil.com.br)

"Coriolano'
“Coriolano’

SÃO PAULO – Coriolano estreia sexta-feira (6), 20h, no SESC Bom Retiro. Texto de William Shakespeare. Tradução de Fernando Nuno e adaptação de Esther Góes e Ariel Borghi. Direção: Esther Góes. Elenco: Ariel Borghi, Esther Góes, Carlos Meceni, Joca Andreazza, Carlos Morelli, Ale Pessôa, Pérsio Plensack, Cacá Toledo e Josué Torres, Amanda Vides Veras, Jean Dandrah e Pedro Paulo Fermer Iluminação de Domingos Quintiliano. Música original composta por  Miguel Briamonte. Cenografia de Fernando Brettas. Figurinos e Adereços: Márcio Vinicius.

Coriolano, militar e patrício romano do V século AC, tem uma trajetória de contradições. É corajoso e arrogante. É guerreiro e não aprecia aos pobres. Numa Roma em que o povo luta por melhores condições de vida, o protagonista se mostra contrário a reivindicações como um preço mais justo do trigo e terras para o cultivo.

Devido à sua postura, Coriolano é odiado por muitos cidadãos, mas ao vencer uma batalha contra os inimigos, é condecorado herói e indicado a um cargo ao senado. Um problema coloca, no entanto, a sua reputação em risco e acaba sendo condenado ao exílio.

Alia-se aos volscos para atacar Roma. À pedido de sua mãe e de sua mulher não concretiza a ação, mas não consegue escapar da fúria do povo e dos detentores do poder, que querem a sua morte. Não há heróis neste espetáculo. São seres humanos com as suas contradições morais e sociais.

"Coriolano'
“Coriolano’

Segundo a diretora Esther Góes e seu filho Ariel Borghi, que interpreta Coriolano, o que os levaram a escolher essa tragédia de Shakespeare, a última escrita pelo autor, foi a atualidade da obra, que fala entre outras coisas da ganância e corrupção.

¨Nossa escolha procurou reunir a lucidez do autor renascentista sobre o relato de Plutarco da vida de Coriolano, personagem entre a lenda e a História do V século AC, e o nosso olhar contemporâneo, diz Esther Góes, diretora, que também faz parte do elenco.

A linguagem do texto, com tradução de Fernando Nuno, é simples e a direção também optou pela simplicidade na condução das cenas.

¨Certamente William jogava com uma linguagem ao mesmo tempo poética e popular, e não se colocava acima dos espectadores. Por isso eu e Ariel adaptamos a tradução sublinhando ainda mais o colóquio, a compreensão e a profunda ironia desse texto, que requer aceitar sermos humanos e ter paciência com nossos erros,¨ conta Esther.

A plateia é a tropa romana, o povo em assembleia, o juiz, o cúmplice e antagonista durante o espetáculo, ¨e à qual remetemos nossas dúvidas, compartilhando nossas inseguranças sobre que mundo é este,

em que temos que viver desconfiados, em guarda, olhando em volta, sem saber¨, destaca a diretora.

 

Ficha técnica:

Tradução: Fernando Nuno

Adaptação: Esther Góes e Ariel Borghi

Direção: Esther Góes

 

COM

Ariel Borghi – CORIOLANO

Esther Góes – VOLUMNIA

Carlos Meceni – MENÊNIO AGRIPA

Joca Andreazza – GENERAL COMÍNIO

Carlos Morelli – SICÍNIO VELUTO

Ale Pessôa – JUNIO BRUTO

Pérsio Plensack – AUFÍDIO

Cacá Toledo e Josué Torres – Exército romano e plebe romana

Amanda Vides Veras – VIRGÍLIA

Jean Dandrah e Pedro Paulo Fermer – Exército volsco e cidadãos volscos

Iluminação: Domingos Quintiliano

Música Original: Miguel Briamonte

Cenografia: Fernando Brettas

Construção do cenário: Ono-Zone Estudio

Figurinos e Adereços: Márcio Vinicius

Visagismo: Kene Heuser

Coreografia de lutas cênicas: Nícolas Trevijano

Fotos e designer gráfico: Rafael Stedille

Realização: Cia. Ensaio Geral Produções

Produção Executiva: Andreia Porto

Assistentes de Produção: Rafaela Andrade e Felipe Miranda

 

Serviço:

Coriolano

ESTREIA 6 DE SETEMBRO – Sexta Feira

TEATRO DO SESC BOM RETIRO – 261 lugares

Alameda Nothmann, 185 – Campos Elíseos

Sextas Feiras – 20 hs, Sábados – 19 hs, Domingos – 18 hs

Preços: R$ 24,00 (inteira) – R$ 12,00 ( meia) e R$ 4,80 (matriculados SESC)

Informações: 3332.3600

Formas de pagamento: dinheiro, cartões de débito e crédito (Diners, Elo, Hipercard, MasterCard e Visa).

Faixa etária – 14 anos | duração – 100 minutos

 

Estacionamento:

Matriculados: R$ 4,00 [primeira hora], R$ 1,00 [adicional por hora]

Não Matriculados: R$ 8,00 [primeira hora], R$ 2,00 [adicional por hora]

 

Bilheteria: terça a quinta: 9h às 20h30 | sábados, domingos e feriados: 10h até o início do espetáculo.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*