Excesso e superficialidade marcam Os Sete Gatinhos

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil/ iG (michel@aplausobrasil.com)

Renato Borghi e Elcio Nogueira Seixas são convidados especiais do Círculo dos Canastrões

SÃO PAULO – Ao mesmo tempo que um grande êxito, caso de Luís Antonio Gabriela, representa um prazer indizível a seus criadores, as exigências de um novo trabalho da equipe – ou, no caso de Os Sete Gatinhos, do diretor, Nelson Baskerville – responsável pelo êxito é mais rigorosa. Portanto, a concepção de Baskerville, está bastante aquém de outros trabalhos assinados pelo autor (como os espetáculos exemplarmente dirigidos por Antunes Filho), pecando pelo excesso de referências que afogam o espetáculo na superfície.

Os textos escritos pelo “bardo carioca” não precisam de re-escrituras cênicas para expressarem os intrínsecos valores arquetípicos que se escondem nas camadas mais subterrâneas do texto, ao contrário,  excessos plásticos, referências desnecessárias, entre outros, acabam por ocultar o sumo da peça: o desmoronamento de uma família que apostou tudo – dinheiro inclusive – na pureza da filha/ irmã mais jovem para redimir essa degradada instituição familiar.

Quem Ainda Tem Medo de Nelson Rodrigues?, título que o grupo teatral Círculo dos Canastrões escolheu para homenagear o autor de Vestido de Noiva que, em 2012, completaria 100 anos, tem a participação especialíssima de Elcio Nogueira Seixas e Renato Borghi que na montagem de O Beijo no Asfalto, direção de Marco Antonio Braz, dão mostras de seus superlativos talentos.

Roteiro:
Os Sete Gatinhos
. Texto: Nelson Rodrigues. Direção: Nelson Baskerville. Elenco: Renato Borghi, Élcio Nogueira, Roberto Arduin, Roberto Borenstein, Willians Mezzacapa, Michel Waisman, Gabriela Fontana, Caroline Carreiro, Greta Antoine, Debora Veneziane e Adriana Guerra. Cenografia: Nelson Baskerville e Amanda Vieira. Cenografia: Nelson Baskerville e Amanda Vieira. Figurino: Marichilene Artisevskis. Assistência de direção: Carolina Bastos

Serviço:
Teatro de Arena Eugênio Kusnet (99 lugares), Rua Teodoro Baima, 94. Sábado às 21h. Domingo às 19h. Ingressos: R$ 20. Informações: 3256.9463/3259.6409. Bilheteria abre uma hora antes do espetáculo. Duração: 80 minutos. Recomendação: 14 anos.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.