Festival de Curitiba tem abertura inesquecível

Michel Fernandes*, do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Uma arquibancada lotada. Cadeiras idem. Muitas pessoas em pé. Temperatura amena. Céu limpo. O vento a trazer o clima de expectativa. Nesse cenário armado no Museu Oscar Niemayer (o museu em formato de olho), deu-se na noite passada a abertura da vigésima edição do Festival de Curitiba, sem dúvidas, um momento inesquecível para a capital paranaense que há duas décadas abre as portas para um evento, a principio, teatral, mas que ao longo dos anos encampa as mais diversas áreas, inclusive a gastronômica (Gastronomix).

O mestre de cerimônias, o comediante Diogo Portugal, depois de descontrair a plateia fez as apresentações formais e recebeu autoridades como o prefeito da cidade, o representante do Banco Itaú (patrocinador master do Festival de Curitiba) e Leandro Knolpfolz (Diretor do Festival), antes de começar o espetáculo Sua Incelença Ricardo III, com os Clowns de Shakespeare (de Natal – RN), direção de Gabriel Vilella, certamente um dos que espetáculos que ficará na História do Festival e que, presenteou a cidade por seu aniversário (que é hoje).

Após o término da peça, mais uma surpresa: um apoteótico show pirotécnico que durou mais de 10 minutos. Sua Incelença, Ricardo III se apresenta hoje e amanha, 19h, em frente a fonte no Largo da Ordem, de graça.

*Michel Fernandes viajou a convite do Festival de Curitiba.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.