GRÁTIS: Francisco Medeiros dirige espetáculos que tratam amadurecimento e transformação no SESI

Redação do Aplauso Brasil (redacao@aplausobrasil.com.br)

Tudo Permanece O Mesmo. Foto/crédito: divulgação
Tudo Permanece O Mesmo. Foto/crédito: divulgação

SÃO PAULO – O ​caos urbano com ​questionamentos do cotidiano e as escolhas para traçar o caminho na juventude estão em cena nos espetáculos Tudo o Mais Permanece o Mesmo e E Eles Eram Eles Mesmos? Ambos têm direção de Francisco Medeiros e estão em cartaz no Centro Cultural FIESP, sala Ruth Cardoso.  As montagens se alternam com sessões de quarta a sexta às 20h30 ou sábados às 20h30 e domingos às 18h e às 20h.

E Eles Eram Eles Mesmos?. Foto/Crédito: divulgação
E Eles Eram Eles Mesmos?. Foto/Crédito: divulgação

As peças são resultado da formação de novos talentos revelados pelo Núcleo de Dramaturgia SESI-British Council e pelo Núcleo Experimental de Artes Cênicas do SESI-SP – sob coordenação e assistência de Marici Salomão e César Augusto; Miriam Rinaldi e Joaquim Lino, respectivamente -, as peças abordam a temática das mudanças em dois contextos diferentes.

Tudo o Mais Permanece o Mesmo – Até 14 de dezembro

Direção: Francisco Medeiros. Texto de Teresa Borges

Aos sábados às 20h30 e domingos às 18h e às 20h 

Novembro: Dias 1, 2, 15, 16, 29 e 30 / Dezembro: Dias 13 e 14.

De quarta a sexta às 20h30

Novembro: Dias 5, 6, 7, 19, 20, 21 / Dezembro: Dias 3 4 e 5.

SINOPSE:
Na trama, mãe, filha e filho estão na sala de espera de um consultório médico. A peça se passa nesse instante, onde os acontecimentos vão se desenrolando de forma não linear. Os personagens são confrontados com problemas a serem encarados, seja externos ou internos, em uma série de permanente recomeço.

O cenário procurou ao mesmo tempo trabalhar com signos reconhecíveis e com o espaço vazio para que fosse preenchido pelo texto e pelos atores. O figurino fugiu do realismo e trabalha com uma ambiguidade de farrapos e camisa de força.

Ficha Técnica:

Tudo o Mais Permanece o Mesmo

Dramaturgia: Teresa Borges. Direção: Francisco Medeiros.

Elenco: Clarissa Moser, Douglas Ricci, Gustavo Saulle, Hideo Neto, Luíza Tiso, Paula Silvestre, Thaize Pinheiro e Tiago Nogueira. Diretor Assistente: Carlos Baldim. Cenografia E Figurinos: Marcio Vinícius. Assistência De Cenografia: Carolina Bucek. Assistência De Figurino: Danilo Yabíku Modelagem E Costura: Otávio Matias. Costura, Adereços E Tingimentos: Ana Paula Patrone E Eliane Matos. Produtores Mais Cenografia: André Aires E Keila Reis. Cenotécnico: Evandro Matos. Iluminação: Domingos Quintiliano. Trilha Sonora: Dr Morris. Produção Musical: João Antunes. Preparação Corporal: Sheila Areas. Consultoria Circense: Célia Borges. Fotografia: Heloísa Bortz. Designer Gráfico: Amanda Vieira.Criação E Edição De Imagens: Clarissa Moser, Gustavo Saulle E Tiago Nogueira. Camareira De Ensaio: Rosi Aragão. Financeiro: Thiago Marchine. Assistência De Produção: Rafael Francischini. Produção Executiva: Fabrício Sindice. Direção De Produção: Edinho Rodrigues. Produção: Brancalyone Produções Artísticas. Realização: Sesi­SP. Classificação: 14 anos.

E Eles Eram Eles Mesmos? – – Até 12 de dezembro

Direção: Francisco Medeiros. Texto de Vinicius Garcia Pires

Aos sábados às 20h30 e domingos às 18h e às 20h 

Novembro: Dias 8, 9, 22 e 23. Dezembro: Dias 6 e 7

De quarta a sexta às 20h30

Novembro: Dias 12, 13, 14, 26, 27 e 28. Dezembro: 10, 11 e 12.

SINOPSE:
Um bando de jovens investiga maneiras e possibilidades de ações para “mudar o mundo”, ou para descobrir o que pode fazer para construir um lugar melhor para se viver. Ou que seja, pelo menos, diferente de como está aqui e agora. Vários planos narrativos se sucedem de maneira não linear. Um enredo simples explora diferentes perspectivas de olhar sobre a juventude, sobre o desejo de mudança, sobre o perfil a espera e da esperança nos dias de hoje: uma obra teatral que conduz repentinamente seus personagens a um contato inesperado com a existência e as necessárias escolhas de caminhos.

Usando essa circunstância como ponto de partida, Vinicius Garcia Pires constrói uma obra interessada pela coralidade – procedimento dramatúrgico muito frequente na cena contemporânea.

Ficha Técnica:

E Eles Eram Eles Mesmos?

Dramaturgia: Vinicius Garcia Pires. Direção: Francisco Medeiros.

Elenco: Clarissa Moser, Douglas Ricci, Gustavo Saulle, Hideo Neto, Luíza Tiso, Paula Silvestre, Thaize Pinheiro e Tiago Nogueira. Diretor Assistente: Carlos Baldim. Cenografia E Figurinos: Marcio Vinícius. Assistência De Cenografia: Carolina Bucek. Assistência De Figurino: Danilo Yabíku Modelagem E Costura: Otávio Matias. Costura, Adereços E Tingimentos: Ana Paula Patrone E Eliane Matos. Produtores Mais Cenografia: André Aires E Keila Reis. Cenotécnico: Evandro Matos. Iluminação: Domingos Quintiliano. Trilha Sonora: Dr Morris. Produção Musical: João Antunes. Preparação Corporal: Sheila Areas. Consultoria Circense: Célia Borges. Fotografia: Heloísa Bortz. Designer Gráfico: Amanda Vieira. Criação E Edição De Imagens: Clarissa Moser, Gustavo Saulle E Tiago Nogueira. Camareira De Ensaio: Rosi Aragão. Financeiro: Thiago Marchine. Assistência De Produção: Rafael Francischini. Produção Executiva: Fabrício Sindice. Direção De Produção: Edinho Rodrigues. Produção: Brancalyone Produções Artísticas. Realização: Sesi­SP. Classificação: 16 anos.

Serviço:

Local: Espaço Mezanino do Centro Cultural FIESP – Ruth Cardoso (Av. Paulista, 1.313, Cerqueira César – São Paulo – SP).Capacidade: 50 lugares. Entrada gratuita. Os ingressos são distribuídos até 2 ingressos por pessoa nos dias dos espetáculos, a partir do horário de abertura da bilheteria (de quarta a sábado, das 13h às 21h, e aos domingos, das 11h às 20h). Tel.:  (11) 3146-7405 / 7406