Grupo de teatro une arte e ciência no palco

Redação do Aplauso Brasil (redacao@aplausobrasil.com.br)

"Dança do Universo". Foto/Crédito Katia Fanticelli
“Dança do Universo”. Foto/Crédito Katia Fanticelli

SÃO PAULO – De quarta a domingo, o Núcleo Arte Ciência no Palco apresenta, no histórico Teatro de Arena Eugênio Kusnet, uma programação com dois espetáculos a preços populares. O projeto de ocupação do espaço vai até fevereiro de 2015. Na quarta, 22, o grupo estreia o novo trabalho intitulado Matéria Obscura, para temporada quartas e quintas, às 21h00. A dramaturgia é de Carlos Palma e Oswaldo Mendes, a direção de Rubens Velloso e o elenco é formado por Carlos Palma, Oswaldo Mendes, Adriana Dham e Rogério Romera.

Em Matéria Obscura quatro atores são desafiados a responder a seguinte questão de Bertolt Brecht: para quê fazer teatro? Neste sentido, reflexões sobre o teatro estão relacionadas às reflexões sobre o Universo e o Homem.

A trama está situada no mágico intervalo entre a vigília e o sono. Quando estão despertos, os personagens percebem que a compreensão da Natureza e do Universo facilita o entendimento sobre aspectos obscuros da condição humana.

Na opinião do ator e dramaturgo Oswaldo Mendes, a ciência formula perguntas para encontrar respostas, já o teatro usa as respostas para formular perguntas. ”Assim, se a divisão do átomo encantou os cientistas pelas perspectivas que abriu ao domínio dos fenômenos naturais, aos artistas do teatro ela impôs novas e urgentes perguntas, que dizem respeito ao nosso destino e ao destino do Planeta, diz o artista”.

"Matéria Obscura". Foto/Crédito: divulgação
“Matéria Obscura”. Foto/Crédito: divulgação

Carlos Palma salienta: “Se os avanços da ciência nascem da necessidade; os do teatro, da urgência. Ele não se ocupa da posteridade, ainda que alguns de seus poetas permaneçam nossos contemporâneos mesmo tendo vivido há séculos, como Ésquilo e Shakespeare, cujas obras nos ajudam a entender a nossa relação com o mundo em que vivemos”, afirma.

De acordo com o pensamento do Núcleo Arte Ciência no Palco, se a Natureza é passível de ser transformada, cabe ao teatro da era científica mostrar que também, e principalmente, as relações entre os homens podem e devem ser objeto de constantes transformações.

Neste sentido, assim como a ciência prega que a beleza e a riqueza da vida neste Planeta são frutos das diferenças e da diversidade, o teatro tem o dever de disseminar o respeito nas relações entre indivíduos e grupos sociais.

Espetáculo A Dança do Universo
Além de Matéria Obscura, o grupo está em cartaz com o espetáculo A Dança do Universo, baseado no livro homônimo do físico Marcelo Gleiser, às sextas e sábados às 21h00 e domingos 19h00, até 16 de novembro. Integram o elenco: Adriana Dham, Carlos Palma, Monika Plöge, Oswaldo Mendes, Rogerio Romera, Selma Luchesi e Vera Kowalska.

Neste trabalho, um grupo de teatro ensaia uma montagem comemorativa que une o mundo objetivo (da ciência) ao subjetivo (do teatro). Para tanto, traz à tona a figura do físico brasileiro Mario Schenberg (1914-1990) e mergulha no conflito entre a ignorância e o conhecimento a partir dos mitos da Criação.

Além de Schenberg, fazem parte da encenação outros personagens que mudaram a relação dos homens com a natureza e o universo, entre eles estão: Nicolau Copérnico (1473 – 1543), Galileu Galilei (1564 – 1642), Isaac Newton (1643 – 1727), Albert Einstein (1879 – 1955) e Charles Chaplin (1889-1977).

“É um tributo a todos que usaram a arte e a ciência para aliviar o peso da existência da humanidade. O lado humano desses homens que trouxeram grandes avanços para a sociedade também é colocado em cena”, conta Oswaldo Mendes.

Sobre o Teatro de Arena Eugênio Kusnet
“O Teatro de Arena Eugênio Kusnet tem uma grande importância para o país. Representa uma revolução na dramaturgia e uma reflexão do homem brasileiro a partir dos anos 50. Foi decisivo na época da Ditadura Militar, sempre teve em sua essência o questionamento. Foi um local que abrigou ícones do teatro nacional como Zé Renato, Boal, Chico de Assis, Gianfrancesco Guarnieri, Paulo José, Dina Sfat. Até a música teve seu espaço com Edu Lobo. É uma geração formada pelo amor ao teatro. Ocupar esse palco é trazer à tona todo esse espírito, com uma programação que reflete sobre o homem e a tecnologia cada mais complexa”, diz Oswaldo Mendes.

Sobre Arte Ciência no Palco da Cooperativa Paulista de Teatro
O projeto foi pioneiro no Brasil. O Arte Ciência no Palco emaranhou o grupo no universo da ciência natural. Foi criado em 1998 por Carlos Palma e Adriana Carui e com a chegada de novos integrantes, em 2001 se consolidou junto a Cooperativa Paulista de Teatro. Hoje o grupo é formado por Carlos Palma, Oswaldo Mendes, Adriana Carui, Adriana Dham, Monika Plöger, Sérgio Yamamoto, Vera Kowalska, Lilian Blanc. O núcleo Arte Ciência no Palco ou ACP para os mais próximos dedica-se ao fazer teatral pensando no homem e na sociedade com a lente da ciência. Investigar a relação da arte e da ciência. No seu repertório 13 espetáculos em 10 anos de atuação: Eins­tein, A Dança do Universo, A culpa é da Ciência, After Darwin, Copenhagen, Pintando o Sete, entre outros.

FICHA TÉCNICA MATÉRIA OBSCURA.

Dramaturgia: Carlos Palma e Oswaldo Mendes.

Direção: Rubens Velloso.

Elenco: Carlos Palma, Oswaldo Mendes, Adriana Dham e Rogério Romera.

Iluminação: Rubens Velloso.

Figurino e produção executiva: Carolina Semiatzh.

Cenário e Trilha Sonora: Núcleo Arte Ciência no Palco.

Serviço:

Matéria Obscura
Teatro de Arena Eugênio Kusnet . Rua Dr. Teodoro Baima, 94 – Consolação. Faixa etária recomendada: acima de 14 anos. Duração 70 minutos. Temporada – Quarta e quinta, 21h00. Estreia 22 de outubro. Ingressos populares: R$ 20,00 e R$ 10,00. www.arteciencianopalco.com.br

FICHA TÉCNICA A DANÇA DO UNIVERSO 

Autor: Oswaldo Mendes.

Direção: Soledad Yunge.

Elenco: Adriana Dham, Carlos Palma, Monika Plöge, Oswaldo Mendes, Rogerio Romera, Selma Luchesi e Vera Kowalska.

Cenário: Carlos Palma.

Figurino: Marichilene Arteviskis.

Composição Musical: Oswaldo Mendes e Edgar Bustamante.

Trilha Sonora: Sérgio Yamamoto.

Iluminação: Gisele Scudelio.

Operação de Luz: Jonas Ribeiro.

Comunicação Visual: Adriana Carui.

Administração: Carlos Palma.

Produção Executiva: Cristina Fischetti.

Assistente De Produção Executiva: Adriana Dham.

Secretaria: Glaciane Alves Rocha.

Realização: Núcleo Arte Ciência no Palco da Cooperativa Paulista de Teatro.

 Serviço:

A Dança do Universo
Teatro de Arena Eugênio Kusnet . Rua Dr. Teodoro Baima, 94 – Consolação. Temporada: sextas e sábados 21h e domingos 19h00. Reestreou dia 6 de setembro (sábado). Temporada – 6 de setembro a 16 de novembro 2014. Ingressos populares: R$ 20,00 e R$ 10,00. www.arteciencianopalco.com.br Duração: 80 minutos. Classificação: 16 Anos.