Imperdível, O Jardim fica até o final de agosto no TUSP

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil/ Ig (mfmanso@globo.com)

"O Jardim" - foto de Annelize Tozetto

SÃO PAULO – A breve, porém marcante, trajetória da Cia. Hiato desde seu início, em 2008, apresenta espetáculos de qualidade e inventividade que mereceu atenção e expectativas maiores, seja por parte da mídia especializada, seja pelo público que a acompanha desde então. Seu terceiro trabalho, O Jardim, um dos espetáculos mais instigantes dos últimos anos, está em cartaz no TUSP apenas até o final de agosto.

Escrito e dirigido por Leonardo Moreira, O Jardim utiliza o mal de Alzheimer como impulso para abordar a memória de maneira interessante e bastante inovadora.

A memória é matéria-prima da obra de consagrados autores como Marcel Proust que, na série de romances Em Busca do Tempo Perdido, faz com que as recordações dos personagens surjam a partir de associações com perfumes, sabores etc. Um indivíduo com Alzheimer também é movido por emoções trancafiadas em seu inconsciente para ter lapsos de memórias de fatos que ocorreram em seu passado mesmo que, em sua contemporaneidade, as lembranças mais ínfimas falhem e ele esteja entregue à catatonia de suas recordações passadas.

O autor/ diretor concebeu,  pois, três pequenas histórias que são apresentadas simultaneamente. Para tanto, a cenografia de Marisa Bentivegna – caixas de papelão criando uma espécie de xis que divide as cenas, e o amplo jardim, em três diferentes nichos, onde se passam cada uma das histórias – torna isso possível. O público, tal qual as cenas, está disposto em três arquibancadas que dão de frente com cada uma delas que, tendo o mesmo tempo, mudam de nicho para que o público conheça a história na íntegra.

"O Jardim" - foto de Annelize Tozetto

O elenco coeso – Aline Filócomo, Fernanda Stefanski, Luciana Paes, Mariah Amélia Farah, Paula Picarelli, Thiago Amaral e Edison Simão – dá ao espetáculo beleza e graça com talento inegável. É mesmo imperdível.

O Jardim

Até 26 de agosto de 2012.

Quinta-feira a sábado, às 21h e domingo, às 19h;

Teatro da Universidade de São Paulo (TUSP)

Endereço: Rua Maria Antônia, 294

Consolação – São Paulo (SP)

Estacionamento: Mariauto, no número 176, tem acordo com o teatro e cobra preço fixo de R$ 12,00, no período de 3 horas, mediante apresentação de carimbo (do TUSP) no comprovante de entrada.

Preços: R$ 20,00 (Inteira) e R$ 10,00 (Meia)*

A aquisição dos ingressos para espetáculos em cartaz no TUSP pode ser feita duas horas antes do início do espetáculo.

Os ingressos também podem ser reservados por telefone ou pessoalmente na administração do teatro, de segunda a sexta-feira, em horário comercial (9h às 18h).

*Meia-entrada: Para estudantes mediante apresentação de carteirinha ou comprovante de matrícula válido para o ano vigente; para maiores de 60 anos; professores e funcionários da USP mediante apresentação de carteirinha ou hollerith e professores da rede pública estadual mediante apresentação de hollerith ou carteira funcional emitida pela Secretaria de Estado da Educação.

Capacidade: 98 lugares

Duração: 90 minutos

Classificação: Não recomendado para menores de 12 anos

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*