Inédito no Brasil: “Big Shoot” é a segunda montagem do “Especial Koffi Kwahulé”

SÃO PAULO – Determinado a revelar ao público brasileiro a potência do dramaturgo costa-marfinense – cuja poética da obra parte da oralidade, da escrita em versos que buscam explorar o ritmo do jazz –  Koffi Kwahulé, projeto que já apresentou Jaz chega à segunda fase no próximo dia 25, com a estreia de Big Shoot no SESC Belenzinho.

Com direção e tradução de Janaína Suaudeau, uma das idealizadoras do Especial Koffi Kwahulé ao lado de Sofia Boito, Big Shoot traz “um show de torturas” onde um homem, Senhor (Daniel Costa), aplica sua sessão de “castigos” em uma vítima que ele chama de Stan (Daniel Infantini).

“Nesta peça, como em outras de sua autoria, as personagens não têm um plano de fundo, nome ou história que os anteceda, o que gera um efeito de suspense no público”, afirma Suaudeau.

Embora a peça tenha sido escrita em francês, o autor utiliza um titulo em inglês, que é mantido pela tradutora, isso por que “ a palavra shoot em inglês pode significar tiro, uma carreira de cocaína, um prazer intenso e fugaz, um ensaio fotográfico ou sexo rápido, entre outros significados” e Janaina Suaudeau não quis comprometer “esse leque de possibilidades”.

Passagens bíblicas sobre os irmãos Caim e Abel são citadas durante a peça – no livro de Gênesis é descrito que, enciumado de seu irmão, Caim matou Abel, cometendo o primeiro homicídio da humanidade. “Essa discussão surge para pensarmos sobre até onde chega a inveja, a ganância, o amor mal resolvido e outras questões humanas que fazem alguém se tornar capaz de um ato tão perverso como matar o seu próximo”, conta Janaína.

Outra referência presente em Big Shoot é o livro O Carrasco, que tem trecho destacado na contracapa da edição francesa da peça. A obra é de autoria do escritor sueco Pär Lagerkvist, ganhador do Prêmio Nobel, e ressalta como a figura de um carrasco precisa ser reforçada pelo apoio social para poder existir.

“Uma reflexão indigesta que a peça propõe é de que o carrasco só existe devido à presença de um público que aplaude matanças”, diz Janaína.

FICHA TÉCNICA

ESPECIAL KOFFI KWAHULÉ

Concepção: Janaína Suaudeau e Sofia Boito Dramaturgia: Koffi Kwahulé Registro em vídeo e teaser: Diogo de Nazaré Fotografia: Lígia Jardim Design: Guto Yamamoto Assessoria de imprensa: Márcia Marques – Canal Aberto Produção: Mariana Novais e Larissa Maine – Ventania Cultural Apoio: Institut Français du Brésil, Consulado Geral da França em São Paulo Agradecimentos: Aliança Francesa de São Paulo e Cité Internationale des Arts.

 

BIG SHOOT

Direção geral: Janaína Suaudeau

Tradução: Janaína Suaudeau

Colaboração na tradução: Rafael Morpanini

Elenco: Daniel Costa, Daniel Infantini

Músicos: Conrado Goys e Pedro Gongom

Direção musical: Conrado Goys

Trilha sonora: Conrado Goys e Pedro Gongom

Assistente de direção: Victor Abrahão

Cenografia: Ulisses Cohn

Iluminação: Sofia Boito

Figurino: Daniel Infantini

Operação de som: Don Lino

Operação de luz: Priscila Carla

Produção: Mariana Novais e Larissa Maine – Ventania Cultural

 

SERVIÇO

Big Shoot

De 25 de outubro a 10 de novembro de 2019

Sextas e sábados, 21h30. Domingos e feriados, 18h30

Sesc Belenzinho (Sala de Espetáculos I- 60 lugares)

Duração: 80 minutos | Não recomendado para menores de 16 anos

Ingresso: R$ 9,00 (credencial plena do Sesc – trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes) | R$ 15 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor de escola pública com comprovante) | R$ 30,00 (inteira)
Ingressos disponíveis pelo portal Sesc SP (www.sescsp.org.br) a partir de 15/10, às 12h, e nas bilheterias das unidades do Sesc a partir de 16/10, às 17h30

 

Sesc Belenzinho

Endereço: Rua Padre Adelino, 1000 | Belenzinho – São Paulo (SP) | Telefone: (11) 2076-9700 | www.sescsp.org.br/belenzinho

 

Estacionamento

De terça a sábado, das 9h às 22h. Domingos e feriados, das 9h às 20h.

Valores para espetáculos pagos, após as 17h: R$ 7,50 (Credencial Plena do Sesc – trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo). R$ 15,00 (não credenciados).

 

 

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*