INSPIRADO NA OBRA DE RENÉ DE OBALDIA, “O DEFUNTO” ESTREIA EM FEVEREIRO NA OSWALD ANDRADE

Fernando Pivotto, para o Aplauso Brasil (fernando@aplausobrasil.com)

Defunto 06SÃO PAULO – Inspirado na obra de René de Obaldia, e com provocação cênica e dramatúrgica de Marina Trajan e Carlos Canhameiro, espetáculo da ciadasatrizes cumpre curta temporada gratuita na Oswald Andrade a partir de 11 de fevereiro.

Cinquenta anos após sua concepção, “O Defunto”, de René de Obaldia, ganha uma releitura pela ciadasatrizes. Na encenação que ocupa a Oswald Andrade a partir de 11 de fevereiro, o absurdo presente na obra original é reforçado, permitindo perspectivas diversas e discordantes.

Se no original de Obaldia o absurdo já dava a partir da quebra da lógica linear e do desencontro entre falas e personagens – o que, para a equipe criativa, reflete a fissura entre mentira e poesia das histórias destas personagens – , o espetáculo da ciadasatrizes estes recursos são potencializados pela abordagem pós-dramática, onde a unidade totalizante do drama dá lugar a uma composição polifônica, abrangendo diversos níveis de construção.

A desconstrução e reconfiguração do texto foi trabalhada em conjunto com as atrizes da companhia e os provocadores Marina Tranjan, Carlos Canhameiro e Arrigo Barnabé, que assina a trilha. Assim, a história de duas mulheres que se unem para evocar a memória do marido falecido de uma delas ganha diversas leituras que ultrapassam a barreira das linguagens artísticas.

O espetáculo está inserido dentro do projeto Dramas de Princesas, contemplado pela 27ª edição do programa de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo. Além do espetáculo, o projeto contará com um seminário sobre teatro contemporâneo, feminismo e dramaturgia contemporânea e com outros dois espetáculos: Epifanias Urbanas, criado em parceria com o Núcleo Mirada, e Dramas de Princesas, texto inédito de Elfied Jelinek com previsão de estreia para o final de 2016.

 

O DEFUNTO:

Concepção: CiadasAtrizes
Provocação Cênica e Dramatúrgica: Marina Tranjan e Carlos Canhameiro
Trilha: Arrigo Barnabé
Intérpretes-criadoras: Talitha Pereira, Tetembua Dandara e Marilene Grama
Músicos: Daniel Muller e Rui Barossi
Serviço
De 11 a 27 de fevereiro. De Quinta à Sábado às 20h30
Local : Oficina Cultural Oswald Andrade. Rua Três Rios, 363
Entrada Gratuita

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*