Instituto de Artes apresenta, até domingo, espetáculo de Meredith Monk inédito na América Latina

Matéria do jornalista Paulo Velloso publicada no site da Unesp

Professores e alunos encenam remontagem de peça performática com canto e dança

[11/02/2011]

Espetáculo performático que integra canto e dança, “Uma celebração”, da compositora americana Meredith Monk, será encenado, pela primeira vez na América Latina, nos dias 11, 12 e 13 de fevereiro, no Instituto de Artes (IA), Câmpus da Barra Funda, em São Paulo. Resultado de um curso de duas semanas, ministrado por Tom Bogdan, membro do Meredith Monk’s Vocal Ensemble, “Uma celebração” é uma remontagem coreográfica da obra “Celebration Service”, que Monk compôs em 1996 e que foi apresentada, com enorme repercussão, nos Estados Unidos e na Europa.

Uma das poucas pessoas autorizadas, em todo o mundo, a aplicar o método de ensino de Monk, Bogdan passou três semanas no Brasil, a convite da Unesp e com apoio da Comissão Fullbright (de intercâmbio educacional entre os EUA e o Brasil), especialmente para montar o espetáculo.

“Embora em período de férias, reunimos, sem dificuldade, 24 pessoas interessadas em integrar o elenco”, diz Martha Herr, professora de canto do IA. “E o próprio Bogdan confessou jamais ter presenciado tanto entusiasmo e coesão num grupo como neste que formamos.”

Integram o elenco alunos da graduação e pós-graduação do IA, da USP e da Unicamp, além de cantores do Coro da Osesp – Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo.

Forças cósmicas

Ligada aos movimentos musicais de vanguarda nos anos 70 e 80, ao lado de Philip Glass, John Cage e Steve Reich, Monk, novaiorquina de 69 anos, é considerada uma das artistas mais originais e instigantes do pós-guerra. Equilibrando-se entre o sacro e o profano, sua obra busca a sublimação da natureza espiritual e se bate contra o sectarismo e a intolerância. “Em síntese, diz Bogdan, seu trabalho pode ser descrito como um ritual que celebra o poder do espírito humano.”

Além dos sons idealizados por Monk, a peça, dividida em 16 partes, ou “Cantos”, percorre pequenos textos relacionados às mais diversas crenças religiosas – do cristianismo ao judaísmo, do islamismo ao budismo. “Traz, enfim, nas entrelinhas, a eterna dicotomia entre luz e treva, que promove o equilíbrio das forças cósmicas que regem a espiritualidade”, pondera, por sua vez, Kathya Godoy, também professora do IA e coordenadora, com Ítalo Faria, do grupo IAdança, que tem participação especial no espetáculo. “Com um elenco de sete dançarinos, entre alunos da graduação e pós-graduação, além de pessoas da comunidade, vamos tentar traduzir um pouco desse espírito de celebração e introduzir no espetáculo algumas facetas da cultura afro brasileira.”

Com duração de uma hora, “Uma celebração” será apresentada, em sessões únicas, nos dias 11 e 12 de fevereiro, sexta e sábado, às 20h30, e, no dia 13, domingo, às 17h. A entrada é gratuita, mas os convites devem ser retirados no próprio IA meia-hora antes das apresentações. O Teatro de Artes Cênicas tem capacidade para 200 pessoas.

O Instituto de Artes fica na rua Bento Teobaldo Ferraz, 271 (em fente ao Terminal da Barra Funda do Metrô).

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.