Irmãos de Sangue investe na dramaturgia gestual para abordar relações familiares

Redação do Aplauso Brasil (redacao@aplausobrasil.com.br

"Irmãos de Sangue" entra em cartaz no Sesc Belenzinho. Crédito/Foto: divulgação
“Irmãos de Sangue” entra em cartaz no Sesc Belenzinho. Crédito/Foto: divulgação

SÃO PAULO – A premiada Cia Dos à Deux chega ao SESC Belenzinho com Irmãos de Sangue, após estrear em Paris, seguir em turnê pela França, Festival de Avignon, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Festival Filo de Londrina e Santos, no Festival Mirada. Conhecida pela excelência no trabalho com a dramaturgia gestual, a Cia estreia o novo espetáculo sexta-feira, 17, às 21h.

O elenco de Irmão de Sangue faz uso marionetes, iluminação onírica e trilha original para falar sobre as relações familiares, focando a trama nas experiências da infância e nas lembranças que os fatos vividos nessa época acarretam na vida de três irmãos.

No início da trama, dois irmãos que não se viam há anos se encontram no enterro do pai e a partir desse momento as memórias de infância afloram.

"Irmãos de Sangue" entra em cartaz no Sesc Belenzinho. Crédito/Foto: divulgação
“Irmãos de Sangue” entra em cartaz no Sesc Belenzinho. Crédito/Foto: divulgação

“Exploramos a maneira com que os irmãos encararam acontecimentos que foram os mesmos pra ambos, mas que tiveram ecos totalmente diferentes, assim como todas as experiências que temos na vida”, relata Artur Luanda Ribeiro, que divide a dramaturgia, direção, coreografia e cenário com André Curti. “É um espetáculo denso e onírico, mas tem poesia e muito humor, completa Artur”.

Irmãos de Sangue explora o onírico para realizar uma viagem entre o real e o imaginário numa travessia pela vida dos irmãos e de sua mãe, uma mulher, em equilíbrio, que acompanha, com amor e seus sonhos, a trajetória dos seus filhos.

O público acompanha o cotidiano dos personagens através das suas expressões corporais e de sensações visuais. Uma estética que faz parte de uma universalidade perturbadora e que narram complexos, indissolúveis e invisíveis laços fraternais que constroem e modelam a vida familiar.

No cenário, o minimalismo foi trabalhado de forma orgânica e mutável. Poucos elementos materiais, como uma mesa e uma grande gangorra, evocam memórias fraternais e a presença da mãe. A iluminação acompanha e dá o tom da narrativa gestual.

 

Sobre a Cia Dos à Deux
Formada pelos brasileiros André Curti e Artur Luanda Ribeiro, a Cia estabeleceu-se na Europa e mantém continuidade em sua linha de pesquisa, calcada no teatro gestual.  Em 16 anos de estrada, a companhia brasileira – que se formou na França e hoje transita entre Paris e Rio de Janeiro, montou dez espetáculos, que percorreram mais de 50 países, somando mais de 1.500 apresentações em Turnê por toda a Europa, África central, Ásia, Polinésia Francesa (Taiti) e América do Sul.

A companhia surgiu em 1998 com o espetáculo que lhe dá nome, Dos à Deux, e tem no repertório as seguintes produções: Além de Aux Pieds de la lettre, Saudade em terras d’água, Fragmentos do desejo, Ausência (solo com o ator Luís Melo), Dos à Deux 2o ato e Irmãos de Sangue.

No Rio de Janeiro Irmãos de Sangue está entre as listas dos espetáculos indicados ao primeiro semestre do Prêmio SHELL nas categorias Direção, Ator (André Curti e Artur Luanda Ribeiro), Cenário e Iluminação (Bertrand Perez e Artur Ribeiro). No Prêmio CESGRANRIO de Teatro concorre nas categorias Espetáculo, Direção, Cenografia e Iluminação. E no Premio CENYM nas categorias, Ator (Artur Luanda Ribeiro), melhor elenco e melhor companhia.

Ficha Técnica:
Dramaturgia, cenário, coreografia e direção: André Curti e Artur Luanda Ribeiro.
Interpretação: Raquel Iantas, Daniel Leuback, André Curti e Artur Luanda Ribeiro.
Música original: Fernando Mota. Violino: Fran Lasuen.
Figurinos e marionetes: Natacha Belova.
Acessórios, peruca e objetos: Maria Adélia e Marta Rossi com assistência de Morgan Olivier e Camila Moraes.
Construção do cenário e contra-regra: Demis Boussu.
Iluminação: Bertrand Perez e Artur Luanda Ribeiro.
Teaser -Vídeo: Jean Luc Daniel.
Produção executiva: Augusto Oliveira.
Direção de produção: França – Nathalie Redant. Brasil – Sérgio Saboya.
Realização: SESC.

Serviço:
Irmãos de Sangue
Estreia no dia 17 de outubro no Teatro do SESC Belenzinho. Endereço: R. Padre Adelino, 1000 – Belém, São Paulo – SP, 03303-000. Telefone: (11) 2076-9700. www.sescsp.org.br/belenzinho. Teatro (392 lugares – acesso para pessoas com deficiência). Temporada até dia 2 de novembro: Quintas, Sextas e sábados, às 21 horas e domingos, às 18 horas. Duração: 90 minutos. Classificação etária: 14 anos. Ingressos à venda pelo Portal Sesc SP (www.sescsp.org.br), a partir de 7/10/2014, às 15h30, e nas unidades, a partir de 8/10/2014, às 17h30: R$ 40 (inteira), R$ 20 (usuário inscrito no SESC e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino), R$ 8 (trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes).  Estacionamento R$ 6,00 a primeira hora e R$ 1,00 por hora adicional (não matriculados). R$ 3,00 a primeira hora e R$ 1,00 por hora adicional (matriculados no Sesc)

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado