Itaú Cultural fecha programação teatral de 2018 com espetáculo inédito em São Paulo, inspirado no disco Cabeça Dinossauro, dos Titãs

SÃO PAULO – ==Nos dias 15 e 16 de dezembro (sábado e domingo), o Itaú Cultural recebe o coletivo teatral Complexo Duplo com o espetáculo Cabeça (um documentário cênico), inédito em São Paulo. Com dramaturgia e direção de Felipe Vidal, a peça dialoga com os 30 anos de lançamento do álbum Cabeça Dinossauro – comemorados em 2016 –, dos Titãs, e, assim como na formação original da banda paulistana, levam ao palco oito atores homens para um mergulho nas memórias e no legado dos anos 1980 e do rock nacional. O espetáculo fecha a programação teatral de 2018 no Itaú Cultural.

O Brasil do ano de 1986 é pano de fundo do espetáculo, que aborda temas daquele período, como a recém-saída da fase da ditadura militar, traz uma perspectiva de turbulentos momentos políticos recentes, destacando a atualidade de algumas discussões. Esses fatos históricos são levados ao palco juntamente com memórias e experiências do elenco formado pelos atores Felipe Antello, Felipe Vidal, Guilherme Miranda, Gui Stutz, Leonardo Corajo, Lucas Gouvêa, Luciano Moreira e Sergio Medeiros, que viveram sua adolescência naquele período, descobrindo o mundo através da lente do rock nacional.

Em uma analogia ao disco de vinil, a peça é dividida em duas partes – separadas por um intervalo – nas quais são executadas, ao vivo, todas as canções do disco Cabeça Dinossauro, na mesma sequência do álbum, servindo como uma espinha dorsal do espetáculo. Da mesma forma que no disco dos Titãs, a montagem traz um posicionamento político em relação a algumas questões: o Estado (temática central das músicas Polícia e Estado Violência), religião (na faixa Igreja), capital (em Dívidas e Homem Primata) e a família tradicional (em Família).

O espetáculo Cabeça (um documentário cênico) já foi assistido por mais de 15 mil pessoas, em seis temporadas realizadas no Rio de Janeiro, cidade sede do Complexo Duplo, além de já ter circulado pelo interior do estado e passado por Brasília, Belo Horizonte, Recife, Fortaleza, Salvador e Porto Alegre. Na 29ª edição do Prêmio Shell RJ, venceu na categoria Melhor Música e recebeu a indicação de Melhor Autor. Foi, ainda, vencedor do 6º Prêmio Questão de Crítica e indicado ao Prêmios APTR RJ, nas categorias Melhor Autor e Melhor Música, e ao Cesgranrio nas categorias Melhor Texto e Melhor Direção Musical.

 

FICHA TÉCNICA

Dramaturgia e direção: Felipe Vidal

Elenco: Felipe Antello, Felipe Vidal, Guilherme Miranda, Gui Stutz, Leonardo Corajo, Lucas Gouvêa, Luciano Moreira e Sergio Medeiros.

Diretor assistente: Rafael Sieg

Direção musical: Luciano Moreira e Felipe Vidal

Direção de movimento: Denise Stutz

Iluminação: Tomás Ribas

Figurinos: Flavio Souza

Cenografia: Felipe Vidal

Videografismo e programação visual: Eduardo Souza (PAVÊ)

Interlocução dramatúrgica: Daniele Avila Small

Assistência de direção: Tainá Nogueira

Desenho de som: Branco Ferreira

Direção de produção: Luísa Barros

Produção executiva: Alice Stepansky e Thaís Pinheiro

Realização: Complexo Duplo

Idealização do projeto: Felipe Vidal

 

SERVIÇO

Cabeça (um documentário cênico)

Dia 15 de dezembro (sábado), às 20h

Dia 16 de dezembro (domingo), às 19h

Duração: 110 minutos (com intervalo de 10 minutos)

Classificação Indicativa: 16 anos

Sala Itaú Cultural (224 lugares)

 

Kyra Piscitelli

Kyra Piscitelli é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e fez pós-graduação em Globalização e Cultura pela Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Escreve sobre teatro e arte desde de 2009. Integra os Juris da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e do Prêmio Aplauso Brasil. Ávida por conhecimento, se não está em viagem ou estudo, só há um lugar para achá-la: o teatro!

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado