Jogo entre Majestades volta a São Paulo

Michel Fernandes, especial para o Último Segundo (michelfernandes@superig.com.br)

Maria Stuart (Isabel Teixeira) e Elizabeth I (Georgette Fadel) duelam em peça
Maria Stuart (Isabel Teixeira) e Elizabeth I (Georgette Fadel) duelam em peça

Depois de uma temporada lotada na Unidade Provisória do SESC Avenida Paulista, entre 2008 e 2009, seguida por apresentações por 35 cidades, somando 100 apresentações, o espetáculo Rainha [(S)] – Duas Atrizes em Busca de Um Coração, dirigido pela Majestade Cibele Forjaz (Um Bonde Chamado Desejo, Vem-Vai – O Caminho dos Mortos, Raptada Pelo Raio, entre outros), volta a São Paulo para curtíssima temporada no Tucarena, a partir deste sábado (16), 21h.

O ponto de partida de Rainha [(S)] é a obra-prima de Schiller, Maria Stuart (cuja versão original, protagonizada por Júlia Lemmerts e Lígia Cortez, pôde ser conferida no Teatro SESC Anchieta), mas apenas as rainhas rivais, Elizabeth I (Georgette Fadel) e Maria Stuart (Isabel Teixeira, Prêmio Shell de Teatro de São Paulo, edição de 2008, como Melhor Atriz), enfrentam-se nessa arena em que o poder é o centro de todos os medos, de todos os desejos, de toda máquina do opressor versus oprimido.

Presa há 20 anos na corte inglesa e, agora, condenada à decapitação por votação unânime na Câmara dos Lordes e Câmara dos Comuns da corte inglesa, Maria Stuart realiza na ficção o que nunca consegui na realidade: encontrar-se com a rainha Elizabeth I. Além do encontro criado por Schiller, Rainha [(S)] utiliza o recurso metalingüístico, ou seja, as atrizes que interpretam as rainhas narram as partes não encenadas da trama, desnudam os truques utilizados em cena, como o talco que embranquece os cabelos de Maria, sem, no entanto, perder o vigor encantatório em cenas dialógicas ou nos monólogos plenos de lirismo e auto-questionamentos.

– Duas atrizes em busca de um coraç㍋o Foto: Roberto Setton | Divulgação”]<i>Rainha [(s)] - Duas atrizes em busca de um coraç㍋o</i> Foto: Roberto Setton | Divulgação
Rainha [(s)

Em Rainha [(S)] percebe-se a mão segura e objetiva de Cibele Forjaz dialogando com o texto, com suas referências, seus trabalhos anteriores, despontando num trabalho em que os recursos da iluminação, dos cenários e figurinos – enxutos, delicados e deslumbrantes criações de Simone Mina –, alicerçados pela talentosa e pungente interpretação de Georgette e Isabel, tornando tal re-estreia extremamente bem-vinda.

RAINHA [(S)] – DUAS ATRIZES EM BUSCA DE UM CORAÇÃO – Reestreia dia 16 de janeiro, sábado, às 21 horas, no TUCARENA. Dramaturgia – Isabel Teixeira, Georgette Fadel e Cibele Forjaz, a partir da obra Mary Stuart de Friedrich Schiller. Direção – Cibele Forjaz. Elenco – Georgette Fadel e Isabel Teixeira. Músico (piano) – Manuel Pessoa. Direção de Arte, Cenografia e Figurinos – Simone Mina.Iluminação – Alessandra Domingues. Trilha Sonora – Lincoln Antonio e Walter Garcia. Assistente de Direção – Luaa Gabanini. Preparação Corporal – Tica Lemos. Direção de Cena – Elisete Jeremias.Assistentes de Cenografia e Objetos – Carolina Bertier e Patrícia Brito. Assistente de Figurinos – Patrícia Brito. Direção de Produção – Henrique Mariano. Duração – 90 minutos. Espetáculo recomendável para maiores de 14 anos. Temporada– Sextas-feiras e sábados às 21 horas e domingos às 19h30. Ingressos – R$ 30,00; R$ 15,00 (estudantes com carteirinha e pessoas acima de 60 anos) e R$ 10,00 (alunos e professores da PUC-SP). Até 21 de fevereiro.

TUCARENA – Rua Monte Alegre 1024 – Perdizes (entrada pela Rua Bartira) – Fone: (11) 2626-0938. Acesso para deficientes físicos. Bilheteria – De terça a domingo a partir das 15 horas. Capacidade – 300 lugares.  Estacionamento conveniado – Riti Estacionamentos – Rua Monte Alegre 835 (R$ 10,00).www.teatrotuca.com.br.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

1 comentário

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*