Lígia Cortez dirige peça mexicana inédita no Brasil

Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Depois de "Estrelas do Orinoco", Lígia Cortez dirige mais um texto latino-americano: "Mulheres Que Bebe, Vodka"

Empenhada em aproximar a dramaturgia latino-americana do público brasileiro, a atriz Lígia Cortez dirige Mulheres Que Bebem Vodka, do autor mexicano Victor Hugo Ráscon Banda, cuja estreia será nesta terça-feira (31), 19h30, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) de São Paulo.

Mulheres Que Bebem Vodka, pertencente ao grupo de autores nomeados Nova Dramaturgia Mexicana, conta, de maneira bem-humorada, a história de mulheres que emigraram da Polônia para o México atrás da própria sobrevivência, fugindo da guerra política ou, simplesmente, em busca de uma nova vida. Ewa (Selma Egrei) é produtora de casting para cinema e está escolhendo o elenco para o longa Estação Varsóvia, adaptação do romance de Joanna (Patrícia Gasppar) numa co-produção com o México e Estados Unidos. Ambas são amigas antigas que se perderam de vista na Europa e estão se reencontrando, após muitos anos, neste projeto. Aniela (Maria Manoella) e Bárbara (Martha Nowill) são atrizes candidatas ao papel de protagonista do filme. Concha (Regina França), a única mulher não polonesa, veio da guerrilha da Guatemala e é assistente de Ewa em seu estúdio.

O projeto cinematográfico se revela uma tentativa de busca de reconhecimento e adoção. Para a diretora Lígia Cortez, apesar das diferentes circunstâncias, o objetivo que as move é o mesmo, o desejo de pertencimento. “Elas partiram do país de origem por pura necessidade, e se deparam com as dificuldades de, em outras terras, se sentirem sempre estrangeiras”, explica ela.

Segundo Lígia Cortez, o espetáculo revela grande humor ao adentrar, sem estereótipos, no dia-a-dia de mulheres tão diferentes.

“É um texto rico e denso e mostra as relações de acolhimento entre mulheres, além da busca pelo reconhecimento e identidade”, afirma a diretora, que ainda completa: “É excelente o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) valorizar o teatro latino-americano tão pouco explorado em nosso País”.

MULHERES QUE BEBEM VODKA – Estreia para convidados dia 31 de agosto, terça-feira, às 19h30, no teatro do Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo. Texto – Victor Hugo Ráscon Banda. Direção– Lígia Cortez. Elenco – Maria Manoella, Martha Nowill, Patrícia Gasppar, Regina França, Selma Egrei e Gina Monge. Tradução – Hugo Villavicenzio.Assistência de Direção – Joana Dória de Almeida.Cenografia – Ulisses Cohn. Figurinos e Visagem – Fábio Namatame. Trilha Sonora – Daniel Maia.Iluminação – Wagner Freire. Fotos e Vídeo – Edson Kumasaka. Idealização – Martha Nowill e LígiaCortez. Idealização – Mil Folhas Produções Artísticas. Realização – Centro Cultural Banco do Brasil. Direção de Produção – Norma-Lyds.Assistência de Produção – Ana Barros. Duração – 70 minutos. Espetáculo recomendável para maiores de 14 anos. Temporada – 01 de setembro a 11 de novembro. De terça a quinta-feira, às 19h30.Ingressos – R$ 15,00 (inteira) e R$ 7,00 (meia-entrada) para estudantes, idosos e professores.

Durante a temporada alunos de artes cênicas terão 5 ingressos gratuitos por sessão, que devem ser retirados com uma hora de antecedência na bilheteria do teatro mediante comprovação de matrícula no curso.

CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL – Rua Álvares Penteado, 112 – Centro. Próximo às estações Sé e São Bento do Metrô. Informações (11) 3113-3651/ 3113-3652. Acesso e facilidades para pessoas com deficiência física// Ar-condicionado // Loja // Café Cafezal. Capacidade – 125 lugares.www.bb.com.br/cultura ewww.twitter.com/ccbb_sp.

Estacionamento conveniado:

Estapar Estacionamentos

Rua da Consolação, 228 (Edifícos Zarvos)

(R$ 10,00 pelo período de 5 horas. Necessário carimbar o ticket na bilheteria do CCBB). Informações: (11) 3256-8935. Van faz o transporte gratuito até as proximidades do CCBB – embarque e desembarque na Rua da Consolação, 228 (Edifício Zarvos) e na XV de novembro, esquina com a Rua da Quitanda, a vinte metros da entrada do CCBB.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.