Logo mais você confere os vencedores do 4º Prêmio Cooperativa Paulista de Teatro

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil/ iG (Michel@aplausobrasil.com)

Maria Thereza Vargas concorre ao Prêmio Especial

SÃO PAULO – Desde a primeira gestão da Cooperativa Paulista de Teatro (CPT), pelo ator Ney Piacentini, a Cooperativa tornou-se um bem-sucedido exemplo de coletivo agregador de coletivos teatrais que, conforme preconizou o  ator Antonio Grassi, presidente da Funarte, tal instituição “deve servir de modelo aos sindicatos teatrais de todo o Brasil”. Sem fugir ao legado da coletividade, logo  mais, a partir das 20h no Teatro Coletivo (Rua da Consolação, 1623), serão revelados os vencedores da 4ª edição do Prêmio Cooperativa Paulista de Teatro, referente aos talentos coletivos que se destacaram em 2011.

Dentre as novas categorias da edição estão: Melhor Trabalho Teatral do Interior e Litoral Paulista, Melhor Trabalho de Rua, Publicação Para Teatro, entre outras novidades.

O desenho do troféu do prêmio é de Luciana Bueno, a apresentação estará a cargo do ator Pascoal da Conceição com a participação do DJ Eugênio Lima e ambientação de Carlos Escher.

Lista de indicados ao Prêmio CPT 2011 1° e 2° Semestres

Comissão julgadora do Prêmio CPT 2011. 1° Semestre: Evaristo Martins de Azevedo, Maria Tendlau, Roberto Rosa, Sebastião Milaré, Alexandre Mate (Colaborador) 2° Semestre: Evaristo Martins de Azevedo, Roberto Rosa, Alexandre Mate, Simone Grande.

Lista de indicados: 1 – Dramaturgia: criação individual ou coletiva em espetáculo apresentado em sala convencional, rua ou espaço não convencional. 1º Semestre 1. Rudifran Pompeu por “Marulho, O Caminho do Rio”, Grupo Redimunho 2. Verônica Gentilin e argumento de Nelson Baskerville por “Luis Antônio – Gabriela”, Cia Mungunzá de Teatro 3. Leonardo Moreira por “O Jardim”, Cia. Hiato 2º Semestre 1. Eduardo Moreira por “Prometheus: A tragédia do fogo”, Cia. Teatro Balagan 2. Julio Santi por “O mestre de Obra” 3. Paulo Faria por “Cine Camaleão, a boca do lixo”, Grupo Pessoal do Faroeste. 2 – Direção: criação individual ou coletiva em espetáculo apresentado em sala convencional, rua ou espaço não convencional. 1º Semestre 1. Leonardo Moreira por “O Jardim”, Cia. Hiato

2. Nelson Baskerville por “Luis Antônio Gabriela”, Cia Mungunzá de Teatro 3. Francisco de Medeiros por “Espectros”, Cia. Mamba de Artes

2º Semestre 1. Cristiane Paoli Quito por “O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá”, Grupo 59 de Teatro 2. Sérgio de Carvalho por “Ópera dos Vivos”, Cia. do Latão 3. Ângelo Brandini por “O Príncipe da Dinamarca”, Cia. Vagalum Tum Tum 3 – Elenco: em espetáculo apresentado em sala convencional, rua ou espaço não convencional. 1º Semestre 1. Cia. Hiato, por “O Jardim” 2. Cia. Clariô, por “Urubu Come Carniça e Voa” 3. Cia. Antropofágica, por “Entre a Coroa e o Vampiro –Terror e Miséria no Novo Mundo Parte 2 2º Semestre 1. Grupo 59 de Teatro, por “O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá e Mockinpó – Estudo sobre um homem comum”. 2. Pessoal do Faroeste por “Cine Camaleão, a boca do lixo” 3. Coletivo Negro por “Movimento nº1: O Silêncio de Depois” 4. Cia. Vagalum Tum Tum por “O Príncipe da Dinamarca” 4 – Trabalho apresentado em sala convencional. 1º Semestre 1. “O Jardim”, da Cia. Hiato, Direção Leonardo Moreira 2. “Carne, Patriarcado e Capitalismo”, da Cia. Kiwi de Teatro, Direção Fernando Kinas. 2º Semestre 1. “Crônica da Casa Assassinada”, Direção Gabriel Villela 2. “Circuito Ordinário”, Direção Otávio Martins 3. “Cabaret Stravaganza”, da Cia. Teatral Os Satyros, Direção: Rodolfo Garcia Vázquez 5 – Trabalho apresentado em rua. 1º Semestre 1. “Aqui não Senhor Patrão”, do Núcleo Pavanelli 2. “A Noiva do Defunto”, do Grupo Andaime de Teatro (Piracicaba-SP) 2º Semestre 1. “Bandido é quem anda em Bando”, da Cia. dos Inventivos 2. “A Exceção e a Regra”, da Cia. Estável de Teatro

3. “Gran Circo Internazionale”, do Grupo Zibaldone (Ribeirão Preto-SP)

6 – Trabalho apresentado em espaços não convencionais. 1º Semestre 1. “Urubu Come Carniça e Voa”, Cia. Clariô 2. “Pretérito Imperfeito”, Cia. Teatro Documentário 2º Semestre 1. “Prometheus: A Tragédia do Fogo”, Cia. Teatro Balagan 2. “Cidade Fim. Cidade Coro. Cidade Reverso”, Teatro de Narradores 3. “Ópera dos Vivos”, Cia. do Latão 7 – Trabalho para platéia infanto juvenil: apresentado em sala convencional, rua ou espaço não convencional. 1º Semestre 1. “Logun-Edé – Uma Pequena Yorubópera”, Grupo Pé de Moleque 2. “O Tribunal de Salomão e o Julgamento das Meias Verdades Inteiras”, Barracão Cultural 2º Semestre 1. “O Príncipe da Dinamarca”, Cia. Vagalum Tum Tum 2. “A cortina da babá”, Grupo Sobrevento 3. “O Pato, a Morte e a Tulipa”, Cia. de Feitos 4. “Biliri e o pote vazio”, Equipe do Centro da Terra 8 – Grupo ou Companhia revelação: do interior, litoral ou capital do Estado. 1º Semestre 1. Cia de Teatro de Heliópolis 2. PH2 Estado de Teatro 3. Grupo Contadores de Mentira (Suzano-SP) 2º Semestre 1. Grupo 59 de Teatro 2. Coletivo Negro 3. Cia de 2 (São Jose dos Campos-SP) 9 – Trabalho apresentado no interior e litoral paulista: em sala convencional, rua ou espaço não convencional. 1º Semestre 1. “Lúdico Circo da Memória”, Corpo Estável de Teatro de Jundiaí-SP 2. “Ditinho Curadô”, Grupo Teatral Nativos Terra Rasgada (Sorocaba-SP)

2º Semestre 1. “Ubu Rei”, Cia. de Teatro Bocaccaccione (Ribeirão Preto-SP) 2. “Diário Baldio”, Cia. Barracão (Campinas-SP)

3. “A Noiva do Defunto”, Cia. Andaime (Piracicaba-SP) 4. “Agda”, Boa Companhia e Grupo Matula (Campinas-SP) 10 – Projeto Visual: compreendendo a integração orgânica entre os elementos plásticos e visuais do espetáculo e sua realização cênica – iluminação, cenografia, figurino, adereços e maquiagem. 1º Semestre 1. “Senhora de Dubuque” – Direção: Leonardo Medeiros. Cenografia: Mira Andrade, Figurino: Verônica Julian, Iluminação: Beto Bruel, Projeções: João Paulo Azevedo (Vídeo e Fotos). 2. “A Tempestade” – direção: Marcelo Lazaratto. Cenário: André Cortez, Iluminação: Davi de Brito e Vânia Jaconis, Figurino: Beth Filipecki, Renaldo Machado e Ed Galvão, Criação de Vídeo: Erike Busoni, Bonecos: Giramundo, Design de Bonecos: Beatriz Apocalypse, Construção e Acabamento de Bonecos: Beatriz Apocalypse, Ulisses Tavares, Israel Augusto, Giovanna Guimarães, Endira Drumond e Camila Polatscheck, Cenógrafa Assistente: Carol Bucek, Criação de Adereços: Cesar Rezende, Visagismo: Kleber Montanheiro, Maquiagem: Patrick Guisso, Atelier de Criação, Desenvolvimento e Confecção: Rogério França e Fernanda Garcia, Tricô: Ticiana Passos, Costureira: Maria Suely, Alfaiate: Hélio Vasconcelos. 3. “Luis Antônio Gabriela”, Cia Mungunzá de Teatro, Direção: Nelson Baskerville. Iluminação: Marcos Felipe e Nelson Baskerville, Cenário: Marcos Felipe e Nelson Baskerville, Figurinos: Camila Murano, Visagismo: Rapha Henry –Makeup Artist, Vídeos: Patrícia Alegre. 4. “O Jardim”, Cia. Hiato, Direção e Dramaturgia: Leonardo Moreira Cenário: Marisa Bentivegna e Leonardo Moreira, Iluminação: Marisa Bentivegna, Figurinos: Theodoro Cochrane. 2º Semestre

1. “Cine Camaleão, a boca do lixo”, Grupo Pessoal do faroeste, Direção: Paulo Faria. Direção de arte: Paulo Faria, Cenário e Figurino: F. E. Kokocht e Paulo Faria, Estagiários: Oficina de figurino e cenografia, Visagismo: Salão C. Kamura, Maquiadores: Márcio Granado e Natália Alves, Iluminação: Dário José, Paulo Faria e Tomate Saraiva, Estagiários: Oficina de iluminação, Direção de Vídeo: Dário José e Sérgio “Pizza” Gambier, Direção de Palco: Sandro Alves, Costureiros: F. E. Kokocht, Juliana Miyuki, Cenotécnicos: Robson Teuri e Higor Vasconcelos.

2. “Orfeu Mestiço – Uma Hip-Hópera Brasileira”, Núcleo Bartolomeu de Depoimentos, Direção e figurinos: Claudia Schapira,

Cenografia: Daniela Thomas, Assistentes de Cenografia: Bianca Turner, Mari Alves Pinto, Stella Tennenbaum, Produção de Arte: Bianca Turner, Costureira: Cleuza Amaro Barbosa da Silva, Vídeo: Tatiana Lohmann e Zoom B Laboratório Audiovisual, Operadora de vídeo: Catarina Assef, Consultoria de vídeo: Luiz Duva, Desenho de Luz: Francisco Turbiani (sob orientação de Cibele Forjaz), Operadores de luz: Francisco Turbiani e Carolina Autran, Programação visual: Sato (Casadalapa), Assistência de arte: Amanda Vieira, Administração: Mariza Almeida. 3. “Cidade Fim. Cidade Coro. Cidade Reverso”, Teatro de Narradores, Concepção e direção geral: José Fernando de Azevedo, Direção de arte: Viviane Kiritani, Desenho de luz: Guilherme Bonfanti e Celso Linck, Apoio teórico: Luiz Recamán, Câmera e edição de imagens: Danilo Dilettoso, Técnico de áudio: Emiliano Brescacin, Assistentes de direção de arte: Ana Paula de Oliveira, Danilo Eric e Raquel Pavanelli, Coordenação técnica de cena: Danilo Eric, Cenotécnicos: Clayton Caetano e Joelson Shampoo, Maquinistas: Leandro Paneque, Luiz do Carmo, Juliano Amad, Pedro Henrique e João Fidelis, Costureira e modelagem: Judite de Lima e Sandra P. Dias Kiritani, Contra-regra: Cláudio Antonio da Silva e Denilson Monteiro, Operação de luz: Bruno Garcia e Diogo Cardoso, Programação visual: Celso Linck, Edição e projeção: Danilo Dilettoso, Adereço: Francisco Mateus dos Santos Filho4. A Cortina da Babá – Grupo Sobrevento -Direção: Sandra Vargas e Luiz André Cherubini, Cenário e figurinos: André Cortez, Assistência de figurinos: Thaís Larizzatti, Iluminação: Renato Machado, Assessoria técnica: Alexandre Fávero / Clube da Sombra, Concepção visual das silhuetas: Luis Felipe Cambuzano, Construção dos bonecos: Anderson Gangla e Agnaldo Souza, Assistência de construção de bonecos: Giuliana Pellegrini e J. E. Tico, Montagem e operação de luz: Marcelo Amaral, Cenotecnia e contra-regragem: Agnaldo Souza, Operação de som e de luz: J. E. Tico. 11 – Projeto Sonoro: compreendendo a integração orgânica entre os elementos sonoros do espetáculo e sua realização cênica – palavra, canto, trilha original ou adaptada, arranjos e sonoplastia. 1º Semestre

1. Lucas Vasconcelos, por “Entre a Coroa e o Vampiro – Terror e Miséria no Novo Mundo Parte 2″, Cia. Antropofágica de Teatro Músicos: Bruno Miotto, Bruno Mota, Frederico César e Lucas Vasconcelos.

2. Beto Quadros, por “Um dia Ouvi a Lua”, Cia. Teatro da Cidade. Direção Musical: Beto Quadros, Assistente Direção Musical: André Braga,Arranjos musicais: Ernani Maletta e Beto Quadros. (São José dos Campos-SP) 2º Semestre 1. Ju Vieira por “Opereta de Botequim”, Engenho Teatral .Músicas: Juh Vieira, Textos e letra das músicas: Beto Nunes, Irací Tomiatto, Juh Vieira e Luiz Carlos Moreira, Preparação rítmica: Hiles Moraes. 2. Gregory Slivar por “Prometheus e a tragédia do fogo”, Cia. Teatro Balagan, Responsável pelo Coro: Márcia Jacob, Preparação Vocal: Jean Pierre Kaletrianos. 3. Roberta Estrela D’Alva e Eugênio de Lima por “Orfeu Mestiço – Uma Hip-Hópera Brasileira”, Núcleo Bartolomeu de Depoimentos. Direção musical: Eugênio Lima e Roberta Estrela D`Alva, Atores-MCs: Cristiano Meirelles, Daniele Evelise, Eugênio Lima, Luaa Gabanini, Ricardo Leite e Roberta Estrela D’Alva, Músicos-Ogãs: Cássio Martins (violão e contrabaixo), Eugênio Lima (DJ), Alan Gonçalves (percussionista) e Grupo Treme Terra: Bruna Braga, Bruna Maria, Daniel Laino, Giovane Di Ganzá, João Nascimento e Lígia Nicacio.Preparação vocal e partiturização: Andréia Drigo. 12 – Ocupação de espaço: compreendendo sala convencional,rua ou espaços não convencionais, no interior, litoral ou capital do Estado. 1º Semestre 1. Grupo Redimunho por “Marulho – O Caminho do Rio”, Ocupação de Espaço na Rua Álvaro de Carvalho, 75, Centro-SP 2. Cia. Antropofágica por “Entre a Coroa e o Vampiro – Terror e Miséria no Novo Mundo Parte 2″, Ocupação de Espaço na Rua Turiassú, 481, Perdizes-SP. 2º Semestre 1. Cia. Teatro Documentário por “Pretérito Imperfeito”, Ocupação da Casa na Rua Maria José, 120, Bixiga-SP 2. Cia. Nova de Teatro por “Camiños Invisibles”, Ocupação do Espaço Ademar Guerra do Centro Cultural São Paulo. 3. Cia. do Latão por “Ópera dos Vivos”, Ocupação do Sesc Belenzinho e do Espaço Ademar Guerra do Centro Cultural São Paulo.

13 – Publicação dedicada ao universo do teatro: suas diversas vertentes, relações e linguagens, em projetos de grupos e companhias teatrais, instituições ou similares.

1º Semestre 1. Marcio Aurélio: O que Estava Atrás da Cortina? de Aguinaldo Ribeiro da Cunha, Editora Imprensa Oficial 2. Peões em Cena, Grupo de Teatro Forja de Tin Urbinatti, Editora Hucitec 3. Bonecaria Panorama do Teatro de Animação na Cidade de São Paulo da Cia. Pia Fraus. 2º Semestre 1. Brasil PQ’11 – Quadrienal de Praga – Espaço e Designer cênico –Editora Funarte Rio de Janeiro – Ministério da Cultura. 2. Theatro Municipal de São Paulo: 100 anos – Palco e Platéia da Sociedade Paulistana, produzido e editado pela Dado Macedo Produções Artísticas (DMP), organizado por Carlos Eduardo Martins Macedo e com textos assinados pela pesquisadora e jornalista, Márcia Camargos. 3. O Melhor Teatro de Luís Alberto de Abreu, Organização Adélia Nicoletti –Editora Perspectiva. 4. O Poeta da Cena – retrata obra de Antunes Filho – Fotos de Emidio Luisi e textos de Sebastião Milaré – Edições Sesc-SP. 14 – Grupo ou Cia com sede em “espaços fora de circuito comercial ou tradicional”. 1º Semestre 1. Cia. Encena, Jardim Jussara-SP 2. Trupe Olho da Rua, Santos-SP 3. Grupo Pombas Urbanas, Cidade Tiradentes–SP 2º Semestre 1. Trupe Artemanha de Investigação Urbana, Ocupação de Espaço Cultural CITA (Centro de Investigação Teatral Artemanha), Praça do Campo Limpo–SP 2. Cia. Buraco D’Oráculo, Casa D’oráculo, Vila Silvia, Estação Engenheiro Goulart da CPTM–SP 15 – Prêmio Especial. 1º Semestre 1. Abdias do Nascimento (In memoriam) Homenagem ao criador e fundador do Teatro Experimental do Negro por seu empenho e dedicação à luta por um teatro étnico e brasileiro de qualidade.

2º Semestre 1. Ao trabalho crítico e ininterrupto de Mariangela Alves de Lima de janeiro de 1972 a dezembro de 2011.

2. Pela contribuição, sobretudo como pesquisadora do teatro paulistano, a Maria Thereza Vargas.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*