Luluh Pavarin fala sobre padrões de beleza com humor em performance online e se movimenta durante a pandemia

EM REDE – Eu Nasci Para Ser Miss, sit down tragedy de Luluh Pavarin, se propõe a narrar acontecimentos tragicômicos que perpassam os anos de formação de uma Miss mirim. Baseado na memória da performer, suas vivências, assim como a de amigos e conhecidos, a peça transforma fatos em ficçao, com boas doses de humor ácido e pessoal. A experiência que já fez outras apresentações online é uma realização da Complementar Produções e será exibido pelo canal de YouTube dessa produtora, no dia 9 de novembro, às 21 horas.

A performance de Luluh Pavarin se desenha sobre o método do falso naturalismo – experimentado pela atriz no CPT de Antunes Filho.
A sociedade contemporânea apresenta entre as causas de distúrbios severos a busca por padrões de beleza idealizados. O culto a aparência constitui um regime de escravidão, sobretudo para as mulheres, cuja exigência de se adequar a determinado padrão, como forma de aceitação social, acontece desde a infância. Meninas são estimuladas antes de tudo a serem bonitas. Quando adultas, ao se submeterem a dietas, ou sofrerem por não terem o corpo ideal, é que se percebe o quanto a imagem da mulher perfeita está enraizada na psique.

Com a possibilidade do teatro virtual, a atriz foi assistida pelo autor, diretor, ator e roteirista brasileiro, o Germano Melo, radicado na Argentina atualmente, e ele escreveu sobre o monólogo de humor e declarou “Luluh elabora uma potente composição de personagem , indo do patético ao sarcástico, do franco ao sentimental, de modo fluido e vigoroso”.

Luluh em breve estará também ao vivo nos palcos, com texto de Michelle Ferreira, com toda segurança. Vale seguir a atriz e a agenda pelo site: www.luluhpavarin.com.br.

Kyra Piscitelli

Kyra Piscitelli é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e fez pós-graduação em Globalização e Cultura pela Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Escreve sobre teatro e arte desde de 2009. Integra os Juris da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e do Prêmio Aplauso Brasil. Ávida por conhecimento, se não está em viagem ou estudo, só há um lugar para achá-la: o teatro!