Mãe e filha dividem o palco em LinhaGens

Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"LinhaGens", com Andréia Nhur e Janice Vieira. Crédito Lenise Pinheiro

Quando o grupo Pró-Posição nasceu – obra de Denilton Gomes e Janice Vieira, em 1973, na cidade de Sorocaba – a atriz Andréia Nhur não era nem projeto ainda. A partir de hoje, 21, na sala Paissandu da Galeria Olido, ela e sua mãe, Janice Vieira, fazem quatro apresentações, gratuitas, do espetáculo de dança-teatro LinhaGens.

Através de gestos e palavras, é contada uma historieta sobre A Morte do Cisne – que funciona como eixo central da encenação.

“Dançada na Rússia por Anna Pavlova foi transmitida a Maria Olenewa. No Brasil, sua sucessora a ensinou na década de 1950 à minha mãe, que hoje participa da minha leitura da coreografia”, diz Andréia Nhur.

Andréia e Janice dançam em "LinhaGens". Foto Lenise Pinheiro

A ideia fundamental do espetáculo é a relação entre informações que perpassam o tempo: permanentes e mutáveis. A transitoriedade é ponto de partida para a elaboração do desenho da luz.

Com predominância do branco, é adotada uma iluminação com variação de intensidade e nos contrastes tonais, para obtenção de mais volume do que textura.

“Os pontos altos da encenação são aqueles em que os movimentos e a luz dialogam em silêncio, perscrutando o tempo e o espaço. Uma luz para ver e ouvir”, afirma Roberto Gill Camargo, responsável pela iluminação.

Janice Vieira executa ao vivo num pequeno acordeom sua trilha sonora original. Alguns temas lembram o realejo e o carrossel. Trechos de temas clássicos, como A Morte do Cisne, de Saint-Saëns, e Tico-Tico no Fubá, de Zequinha de Abreu, servem como vinhetas para as narrativas de Andréia Nhur.

São quatro apresentações gratuitas, entre 26 e 29 de agosto, quinta a sábado, 20h, e domingo, 19h, na Galeria Olido (sala Paissandu) e mais três a preços populares, de 10 a 12 de setembro, sexta e sábado, 21h, e domingo, 20h, no Viga Espaço Cênico.

LinhaGens

De 26 a 29 de agosto. Quinta a sábado, 20h, domingo, 19h. GaleriaOlido. Avenida, São João, 473. Centro de Dança Umberto da Silva – Sala Paissandu. 136 lugares. Tels. 3331-8399 e 3397-0171. Ar-condicionado. Acessibilidade para portadores de necessidades especiais. Metrô: São Bento (Linha azul); República e Anhangabaú (Linha vermelha). Grátis.

De 10 a 12 de setembro. Sexta e sábado, 21h, e domingo, 20h. Viga Espaço Cênico – Sala Piscina. Rua Capote Valente, 1.323 (entre as ruas Heitor Penteado e Amália de Noronha), duas quadras do metrô Sumaré. Tel. 3801-1843. 40 lugares. R$ 10,00 e R$ 5,00 (meia entrada). Bilheteria: uma hora antes do início do espetáculo. Aceita dinheiro e cheque.Estacionamento próximo (não conveniado) na rua Amália de Noronha, 137.

Duração: 40 minutos

Indicação etária: livre

Workshop Pró-Posição em Variação

27 de agosto (sexta), das 13h às 17h

28 de agosto (sábado), das 13h às17h

Galeria Olido, sala Vermelha. Avenida, São João, 473.

Duração: oito horas. 30 vagas (a serem preenchidas por ordem de inscritos)

Inscrições: a partir de 1º de agosto pelo e-mail deianhur@yahoo.com.br. Grátis. Informações no sitewww.proposicaodanca.com.br

Ficha técnica

Criação e execução: Janice Vieira e Andréia Nhur

Organização de vídeo: Andréia Nhur

Composição de trilha sonora original: Janice Vieira

Execução de trilha sonora ao vivo (acordeom):

Janice Vieira e Andréia Nhur

Iluminação: Roberto Gill Camargo

Colaboração artística: Helena Bastos

Preparação corporal: Regina Claro

Arte gráfica e site: Quasar Studio

Produção: Andréia Nhur

Fotos de LinhaGens

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*