Maria Alcina revisita a obra do paulistano Arnaldo Antunes

Eduardo Melo, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

A cantora Maria Alcina interpretou Arnaldo Antunes

Na noite da última terça-feira, subiu ao palco do Teatro Cleyde Yáconis a exuberante e espalhafatosa cantora Maria Alcina  revisitando as canções de Arnaldo Antunes, dentro da segunda edição do projeto Palavra de Paulista ,realizado todas as quartas-feiras ás 18h30 ,no teatro citado .

Dona de uma voz grave e de bastante personalidade, a cantora passeou por todas as fases da carreira de Arnaldo. Acompanhada de excelentes músicos, que deram excelentes soluções de arranjos, casando a bela voz de Maria Alcina com as ótimas criações de Arnaldo Antunes. A cantora conseguiu imprimir toda a sua versatilidade e seu estilo nas composições de Antunes.

A cantora Célia cantará João Pacífico

No meio do show, Alcina abre um parênteses para mostrar quatro canções que estão presentes no seu mais recente disco, Maria Alcina Confete e Serpentina, disco cheio de experimentações  dando voz a novos compositores ,  trabalho que é um dos pontos altos da sua carreira . O disco merece atenção.

Maria Alcina foi grandiosa e plena na interpretação das canções  Socorro (que teve gravações fortes e marcantes na voz de Cássia Eller e Gal Costa ) . Arrancou risos do público, na safadinha Essa Mulher.

Revisitou a obra do bem-sucedido projeto Tribalistas fazendo uma arrepiante interpretação de Velha Infância.

Saiu-se muito bem fazendo uma canção da fase Arnaldo Antunes-Titãs, Se não é o que não pode ser, se não é, onde Alcina pôde colocar toda sua simpatia e meninice , brincando e interagindo com o publico .

Virgínia Rosa interpreta Itamar Assumpção

Fui ao show imensamente curioso  para ver como a cantora se sairia fazendo um tributo a um artista tão cheio de personalidade  e com lindas canções  com interpretações marcantes  e Maria Alcina deu conta do recado .

Fez um belíssimo show, empolgou o publico  e  mostrou que continua sendo uma cantora inquieta , sempre aberta a bons desafios e novidades .

E pra finalizar, à pedido do púublico, Maria Alcina fez o seu maior sucesso , e que lhe rendeu  a oportunidade de ter seu talento apreciado pelo grande publico , cantando a alegre canção fio Maravilha, de Jorge Ben Jor . E deixando o seu publico em êxtase. Creio que se Arnaldo Antunes tivesse na plateia, também teria aprovado.

O projeto Palavra de Paulista prossegue trazendo nas próximas semanas , sempre as quartas-feiras ás 18h30 ,  a cantora Célia revisitando a obra do compositor João Pacífico , um dos principais representantes da musica caipira . E para encerrar o projeto com chave de ouro , o publico vai poder se deliciar com a voz de Virginia Rosa fazendo um tributo á Itamar Assumpção .

Os espetáculos tem entrada gratuita , e os ingressos podem ser retirados na bilheteria do teatro , no dia do show , a partir das 15 horas .

Teatro Cleyde Yáconis

Av. do café,277 . Jabaquara . Estação Conceição do Metrô

Informações : WWW.tcy.com.br . Tel ( 11 ) 5070-7018

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.