SÃO PAULO – Após temporada de sucesso no Sesc Ipiranga, o espetáculo Medea Mina Jeje reestreia no sábado (12/5), às 21h, no Teatro Pequeno Ato. Dirigida por Juliana Monteiro, a peça tem dramaturgia de Rudinei Borges e atuação de Kenan Bernades.

A dramaturgia de Rudinei Borges é constituída a partir da fricção entre a narrativa polissêmica da Medea negra da Mina Jeje e a leitura da clássica tragédia datada de 431 a.C. Na peça de Eurípedes, a protagonista mata os próprios filhos para se vingar do abandono de Jasão, por quem havia renunciado à própria família e à terra natal.

Em oposição à heroína trágica, em Medea Mina Jeje, a escravizada Medea vê na morte do filho a única libertação possível do sofrimento causado pelo trabalho escravo nas minas de ouro que moveram a economia brasileira colonial durante séculos.

Mina Jeje

A mina em Ouro Preto (MG), que dá nome ao espetáculo, hoje é uma atração turística. No entanto, é mais do que isso: cicatriz da escravidão que perdurou no Brasil por mais de três séculos e trouxe consequências visíveis até hoje nas mais diversas camadas sociais do país, sobretudo para a população negra.

Muitos escravizados trabalharam nas minas na extração de minérios em Minas Gerais, um dos estados com maior concentração de negros no século XVIII. As condições de trabalho eram extremamente precárias e provocaram a morte de incontáveis vidas naquele período.

 SINOPSE

Monólogo constituído a partir da fricção entre a narrativa da Medea negra da Mina Jeje e a leitura de Medeia, de Eurípedes. A escravizada Medea vê na morte do filho a única libertação possível do sofrimento causado pelo trabalho escravo.

 

SERVIÇO

Medea Mina Jeje

De 12/05 a17/06

Sábados, às 21h; domingos, às 19h

Teatro Pequeno Ato

Endereço: Rua Dr. Teodoro Baima, 78 – Vila Buarque, São Paulo. Ao lado do Teatro de Arena

Ingressos: 30,00 (inteira) e R$15,00 (meia) / vendas on-line a partir de 1 de maio pelo: https://www.sympla.com.br/medea-mina-jeje__281352
Bilheteria: 1h antes do início do espetáculo
Duração: 40 minutos

Lotação: 40 lugares

Classificação: 14 anos

 

FICHA TÉCNICA

Concepção, atuação e produção geral: Kenan Bernardes

Dramaturgia e pesquisa teórica: Rudinei Borges

Direção, espaço cênico e direção de movimento: Juliana Monteiro

Luz: Wagner Antônio

Assistente de iluminação: Douglas de Amorim

Desenho de som e difusão sonora: João Paulo Nascimento

Figurino e visagismo: Carol Badra

Desenho de canto e provocação em ação vocal: Maria Cordélia

Provocação corporal: Luciana Lyra

Orientação na pesquisa teórica: Salloma Salomão

Artista gráfico: Murilo Thaveira

Fotos: Julieta Bacchin

Vídeo: Bruta Flor Filmes