MENOR DE IDADE: O SONHO NÃO ACABOU

Pamela Duncan, para o Aplauso Brasil (redacao@aplausobrasil.com)

O ILHA DO TESOURO
O ILHA DO TESOURO

SÃO PAULO – Para nós artistas sempre é um mistério o publico- aceitação, gosto, longevidade de uma obra. Dois espetáculos permanentemente em cartaz na cidade nos fazem pensar que é possível uma obra ter 10 anos em cartaz sempre com bom publico ,passando gerações –, caso dos espetáculos Ilha do Tesouro e Pedro e o Lobo.

O que os  sustenta? Mídia? Crítica? Estrelinhas? Pode ser tudo junto ou não! No caso, são dois espetáculos cheios de magia, encantamento, pesquisa e muita seriedade dos criadores, entregando o melhor de si para as crianças e seus acompanhantes.

Assisti os dois e me encantei pelas propostas, diferentes, mas com base comum: os pais  também adoram  participar e estar junto. Bem acabados, bons atores , trilha e cenários caprichados, ótimos diretores. Fazem a alegria de quem participa levando literatura, música erudita e o melhor que nós temos: o amor à arte, estando diretores e atores totalmente  integrados com a proposta.

PEDRO E O LOBO
PEDRO E O LOBO

Pedro e o Lobo, tem direção musical e trilha de Jamil Maluf que introduz as crianças ao universo da musica clássica, o que faz a diferença na obra que está em cartaz no Teatro Folha,  pioneiro em criar público para espetáculos para crianças com obras de qualidade .Isser Korik sempre apostou neste seguimento e criou já seu  publico que acompanha cada estreia e avalia com sua presença os espetáculos. Muito publico estrangeiro que vem visitar  a cidade aposta em assistir as peças em cartaz no Teatro Folha.

O Ilha do Tesouro, no Teatro do Centro da Terra, uma instalação performática envolvente para pais e filhos que não tem limite de idade: todos querem brincar  do “faz de conta”. as crianças e seus acompanhantes adultos.

Me lembrei da minha infância quando meus pais visitaram o Panamá e nos levaram a conhecer a trilha do Pirata Morgan que fugiu com bolsas de moedas de ouro,  lá pelos anos 1690. A experiência foi inesquecível!!.Eu estava pisando  na terra do Pirata Morgan.

As duas peças  com excelente publico. Conversei  com as pessoas -escutei, que  todos tinham chegado só porque tinha recomendação de  “alguém”: escola, vizinha, parente, opinião na internet, daí buscaram no jornal ou site para embarcar na diversão plena que as obras proporcionam.Ai pensei, o fundamental e determinante ainda é o “boca à boca”, não adianta, isto é antigo mas está aí para nos mostrar que estas simples palavras são mais fortes que qualquer avaliação da mídia.

Porque o título “O sonho não acabou”? Espetáculos assim, nos fazem pensar que, paralelo à chegada das novas mídias, celulares, TVs, youtube, pessoas, crianças, ainda tem espaço para se encantar e assustar ao vivo com bruxas, fadas ou piratas “malvados”e é este sonho infantil e que nos mantém ainda muito humanos acreditando em utopias e num mundo mais poético.

 

O Ilha do tesouro– teatro Centro da Terra

Direção Ricardo  Karman

Rua Piracuama 19 perdizes

Pedro e o Lobo

Direção Fernando Anhé

Shopping pátio Higienópolis Av Higienopolis 618

Teatro Folha 17h30min horas

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*