MICHEL FERNANDES RECOMENDA: REFLEXÕES SOBRE “MACBETH”

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

MACBETH
MACBETH

SÃO PAULO – Antes de terminada meu texto crítico sobre o espetáculo Macbeth, de William Shakespeare, dirigido por Ron Daniels, gostaria de estabelecer um diálogo reflexivo com você, leitor, a quem indico assistir a montagem no Teatro Sesc Vila Mariana.

Deixemos de lado, apenas nesse pequeno texto, os belos achados visuais do espetáculo como a cenografia de André Cortez eAlexandre Orion, os figurinos de Bia Salgado e, até mesmo a trilha sonora de Gregory Slivar que complementa ações físicas da peça, para nos concentrarmos na entusiasmante interpretação do protagonista da peça, Thiago Lacerda, e na leitura reveladora que nos apresenta Ron Daniels.

MACBETH
MACBETH

Lacerda apresenta um Macbeth que em lugar da simples figura do ambicioso, sanguinário sedento pelo poder, chafurda numa asfixiante contradição: ele deseja o poder, mas lamenta que o tenha pelo preço que paga. Sua realidade é seu purgatório e seu principal algoz sua consciência. Sua morte é seu único meio de sair do pesadelo que se auto impôs.

MACBETH
MACBETH

Daniels que além da direção assina a tradução da peça, essa com Marcos Daud, imprime clareza e objetividade que, mesmo com limpeza geométrica revelando a bem delineada encenação, entrega o leme do espetáculo ao exuberante elenco (Ana Kutner, André Hendges, Fábio Takeo,  Felipe Martins, Giulia Gam, Lourival Prudêncio, Lui  Vizotto, Luisa Thiré, Marco Antônio Pâmio, Marcos Suchara, Rafael Losso, Stella de Paula e Sylvio Zilber).

Não percam!

Roteiro:
Macbeth. Texto: William Shakespeare. Tradução: Marcos Daud e Ron Daniels. Concepção e direção: Ron Daniels. Curadoria artística: Ruy Cortez. Elenco: Thiago Lacerda, Giulia Gam, Marco Antônio Pâmio, Luisa Thiré, Sylvio Zilber, Marcos Suchara, Lourival Prudêncio, Felipe Martins, Ana Kutner, Rafael Losso, André Hendges, Fabio Takeo, Ste00200lla de Paula e Lui Vizotto. Instalação cênica- painéis: Alexandre Orion. Instalação cênica- cenografia: André Cortez. Figurinos: Bia Salgado. Desenho de luz: Fábio Retti. Composição e trilha original: Gregory Slivar. Visagismo: Westerley Dornellas. Preparação vocal: Lui Vizotto. Preparação de luta: Rafael Losso. Fotografia: João Caldas. Produção executiva: Luísa Barros.
Serviço:
Teatro SESC Vila Mariana (620 lugares), Rua Pelotas, 141, São Paulo – SP, tel. (11) 5080-3000. Horários: Macbeth – quintas e sábados, às 21h. Ingressos: R$ 60 (inteira), R$ 30 (aposentado, pessoa + de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor de escola pública) e R$18 (trabalhador do comércio, serviços matriculados no Sesc). Venda online e na bilheteria. Bilheteria: terça a sexta, das 7h às 21h30; sábado, das 9h às 21h; e domingo e feriado, das 9h às 18h30. Temporada: de 05/11 a 31/1/2016, com curto intervalo de fim de ano.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.