Milkshakespeare estreia em Porto Alegre

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

"Milkshakespeare" estreia em Porto Alegre - crédito Vilmar Carvalho

Julio Zanotta Vieira é um dos dramaturgos mais representativos do Rio Grande do Sul. Suas criações no início da década de 1980. Tornaram-se antológicas no teatro gaúcho. Vencedor do Prêmio Funarte de Dramaturgia 2003, este texto inédito de Julio Zanotta Vieira chega aos palcos sob a direção de Camilo de Lélis. Milkshakespeare, com estreia dia 11 de junho, às 20h, é um espetáculo que foi concebido especialmente para o palco do Arena.  A temporada será nas sextas, sábados e domingos, sempre às 20h.

A montagem da Cia. Teatral Face & Carretos vem acompanhada da volta do encenador Camilo de Lélis com suas criações. Caracterizado por uma contínua renovação e busca pela diversidade, tanto de autores, como de linguagem e estilo de espetáculos, a Cia propõe uma história que traz de volta à vida o personagem William Stanley, que assegura ser o verdadeiro autor das peças atribuídas a William Shakespeare, e está disposto a tudo para fazer sua autoria ser reconhecida.

No elenco estão quatro atores: Eduardo Mendonça, Felipe de Paula, Juliana Kussler e Renata de Lélis.

Em cena Sir William Stanley, o verdadeiro autor das obras de Shakespeare, sai da tumba na companhia de seu criado James Byron disposto a encontrar o vil cavalariço para um acerto de contas. Entre lápides caídas e mausoléus, Sir William Stanley e James Byron se deparam com as tumbas de William Burroughs, William Blake, Lady Macbeth, Ofélia, Hamlet e Thelonius, o monge negro. Em meio a uivos de lobo, gárgulas e colunas de pedra, Sir William Stanley fica sócio de Thelonius numa cadeia de fast-food, a McDuncan’s. É atrás de um balcão do McDuncan’s que a vingança de Stanley se consolida.

William Stanley (6º Conde de Derby) é citado por determinados estudiosos como o verdadeiro autor das obras de William Shakespeare. Um dos principais argumentos desta tese é um par de cartas do ano de 1599 escritas pelo jesuíta espião George Fenner, com a informação que Derby está “ocupado escrevendo peças para atores em comum”.

O texto de Júlio Zanotta Vieira vem ao encontro dessa tese polêmica, propondo uma mistura de célebres personagens shakespearianos, fast-food, humor e uma atmosfera que procura remeter o espectador aos filmes de Tim Burton.

Ficha técnica:

Texto: Júlio Zanotta Vieira

Direção: Camilo de Lélis

Elenco: Eduardo Mendonça, Felipe de Paula, Juliana Kussler e Renata de Lélis

Iluminação: Maurício Moura

Cenário: Marco Fronckowiak

Trilha: Bebeto Alves

Produção: E2 Entretenimento e Felipe de Paula

Realização: Cia Teatral Face e Carretos

Serviço:
De 11 de junho a 25 de julho
Teatro de Arena – Rua Borges de Medeiros, 835 – Centro – Porto Alegre

Sexta a domingo, às 20h

Ingresso: R$ 20

50% de desconto para estudantes, idosos, classe artística e titular e acompanhante Clube ZH

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.