Mostra Baiana rompe regionalismo no Fringe

Da Redação do Festival de Teatro de Curitiba 

CURITIBA – O Festival de Curitiba é uma ferramenta fundamental para romper a regionalidade e projetar a cena baiana de teatro através da Mostra Baiana, que participa do Fringe, na programação do Festival de Curitiba.

“O intercâmbio é o mais importante”, disse a diretora Hebe Alves, de Uma Vez Nada Mais.

“Também a capacidade de organização de artistas e produtores e a corresponsabilidade, em que o estado nem artistas são paternalistas nem omissos. Todos têm seu papel.”

Maria Marighella, da Fundação Cultural Estado da Bahia, e Joceval Santana, relações públicas do projeto, também estiveram na coletiva de imprensa da mostra e explicaram que a curadoria, feita pelo ator Lázaro Ramos, se baseia na Kit Difusão do Teatro da Bahia, uma publicação anual com 30 espetáculos e que está na segunda edição.

Pelo segundo ano consecutivo, o Festival de Curitiba tem em sua programação uma Mostra Baiana.

Até 6 de abril, vários espetáculos da Bahia ocupam o Teatro José Maria Santos, o Centro Cultural Sesi Heitor Stockler de França e o Largo da Ordem, ampliando a presença baiana na capital paranaense. Destinatário Desconhecido (direção Zeca de Abreu), Entre Nós – Uma Comédia sobre Diversidade (direção João Sanches) (foto), Grand Théâtre: Pão & Circo (MANADA – Criação e Arte, direção Carol Kahro), O Circo de Soleinildo (Cia. Operakata de Teatro, direção Gilsergio Botelho), O Segredo da Arca de Trancoso (Grupo Vilavox, direção Claudio Machado), Um Piano, O Bolero e A Galinha – projeto que apresentará dois espetáculos-solos: A Arte de Matar Galinhas (direção Igor Epifânio e Marcelo Souza Brito) e L. Recebe (direção Jacyan Castilho) – e Uma Vez, Nada Mais (direção Hebe Alves) vão representar o estado nesta ação que fará parte do Fringe do 23.º Festival de Curitiba.

A iniciativa é uma correalização do Festival de Curitiba com a Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Governo do Estado da Bahia (SecultBA), como parte do Programa de Difusão das Artes da Bahia. O objetivo é de promover a recente produção teatral baiana, estimular o seu intercâmbio e apresentar um panorama deste cenário com encenações de qualidade técnica e artística.

Lázaro Ramos, reconhecido ator baiano de teatro, cinema e televisão, assina a seleção dos participantes da Mostra Baiana com a colaboração do também ator baiano Marcelo Flores, na perspectiva de apresentar diversas tendências da produção teatral do estado. Os espetáculos foram escolhidos a partir da 2ª edição do Kit Difusão do Teatro da Bahia, que reúne informações sobre 30 montagens teatrais no intuito de ampliar a visibilidade delas nacional e internacionalmente. Assim como ocorreu com a 1ª edição, o material, que apresenta textos trilíngues (português, inglês e espanhol), imagens e vídeos, será lançado na abertura da Mostra Baiana no Fringe, onde curadores, produtores, artistas, representantes de diversos festivais de artes cênicas e imprensa especializada estarão presentes.

Programação: http://festivaldecuritiba.com.br/noticias/ver/188

Foto: Ernesto Vasconcelos

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*