Mundo da fama é tema de peça

Nanda Rovere, do Aplauso Brasil (nanda@aplausobrasil.com.br)

"Afogando em Terra firme" estreia no Teatro Jaraguá
“Afogando em Terra
firme” estreia no Teatro Jaraguá

SÃO PAULO – A comédia inédita no Brasil do dramaturgo e encenador inglês Alan Ayckbourn, estreia sexta (25), no Teatro Jaraguá. A direção é de Eduardo Muniz. Elenco: Bia Borin, Chris Couto, Eduardo Estrela, Henrique Schafer, Luciana Ramanzini, Rafael Maia e Sérgio Rufino. Iluminação: Domingos Quintiliano. Figurino: Cassio Brasil. A direção musical é de Miguel Briamonte (finalista do Prêmio Aplauso Brasil de Teatro 2012 na categoria Melhor Trilha Original). Cenotécnico: Fernando Brêtas.

Afogando em Terra Firme (Drowning in Dry Land) trata do mundo das celebridades e do sucesso instantâneo e suas consequências.

A peça, inspirada no documentário de TV A importância de ser famoso, de Piers Morgan, fala de pessoas que fazem de tudo para conseguirem o sucesso, mesmo sem a realização de um trabalho que lhes tragam reconhecimento.

Também discute a transitoriedade do sucesso, num mundo em que a mídia está a cada dia buscando novas personalidades para ocuparem o espaço da TV, dos jornais e das revistas.

O culto à celebridade é mostrado através da trajetória do protagonista Charlie, que se torna ilustre devido ao seu charme e carisma, mas que corre o risco de se tornar anônimo novamente a qualquer momento.

“Em Afogando em Terra Firme eu criei a grande “não-celebridade”, um perdedor nato, que através de seu charme e um certo carisma pessoal consegue alcançar fama e fortuna, sem nunca ter feito ou conseguido absolutamente nada. No final, tudo o que ele realiza, pobre homem, é subir as escadas para lugar nenhum, o que mais ou menos resume a sua vida”, diz Alan Ayckbourn.

"Afogando em Terra firme" estreia no Teatro Jaraguá
“Afogando em Terra
firme” estreia no Teatro Jaraguá

O ator Sergio Rufino (que interpreta Jason Ratcliff), empresário de Charlie Conrad, conheceu a peça  através de Edu Muniz. Ele já conhecia, no entanto,  o autor de outro trabalho: Tempo de Comédia, no Sesi, direção da Eliana Fonseca.

¨Acho que a forma como o Alan trata o tema é divertida, sutil, ácida. Isso é o que me chama a atenção e que me instiga, como ator, neste texto¨, diz Rufino sobre Afogando em Terra Firme.

Quando ao culto às celebridades, Rufino opina: ¨É bastante triste o que a TV e a mídia fazem com a cultura em geral. Nivelam por baixo. Surgem celebridades do nada, que nada fizeram de extraordinário, e que continuam fazendo nada de produtivo para a cultura ou a sociedade¨, afirma.

Há uma inversão de valores e vários fatores influem nesta questão, como política, religião, dinheiro e  comércio¨, complementa.

Ficha Técnica:

Texto: Alan Ayckbourn

Concepção e direção: Eduardo Muniz

Tradução: Eduardo Muniz e Ricardo Ventura

Iluminação: Domingos Quintiliano

Figurino: Cassio Brasil

Direção musical: Miguel Briamonte

Cenotécnico: Fernando Brêtas

Assessoria de imprensa: Adriana Monteiro

Design gráfico: Amanda Vieira

Fotos: Ligia Jardim

Ass. de direção: Mateus Monteiro

Produção executiva: Daniel Palmeira

Direção de produção: Carlos Mamberti

Realização: maria gorda produções artísticas

Serviço:

Afogando em Terra Firme

Estreia oficial: dia 25 de janeiro de 2013, às 21h30.

Temporada de sexta a domingo. Sexta 21h30, Sábado 21h e Domingo 19h

Duração 100 minutos.

Preços: R$ 50,00 inteira e R$ 25,00 meia

Temporada até 24 de março

Capacidade do Teatro – 271 lugares

Ingressos Online: Ingresso Rápido (www.ingressorapido.com.br) ou 4003-1212

Classificação Etária: 14 anos

Teatro Jaraguá – Localizado dentro do Novotel Jaraguá

Rua Martins Fontes, 71 – Bela Vista -São Paulo – SP. Informações:55 (11) 3255.4380 ou 55 (11) 2802.7075

O Teatro Jaraguá, possui estacionamento com manobrista, além de ponto de táxi, ambos dentro do Hotel. Valor especial no estacionamento do hotel para o público do teatro: R$ 18,00

 

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*