Ney Matogrosso: o poeta da voz

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

Ney Matogrosso em terno de Ocimar Versolato para o show "Beijo Bandido"

Em show de seu 29º trabalho solo, “Beijo Bandido”, Ney Matogrosso revela, mais uma vez, a diferença entre cantar e a arte da interpretação, o que fica evidente em sua performance, com alta voltagem dramática, no show que encerra temporada popular no próximo domingo (14), no Teatro Paulo Autran (SESC Pinheiros). Ao dedilhar cada sílaba das canções que interpreta, ele atinge uma arte outra. Ney é uma espécie de poeta da voz.

Herivelto Martins, Cazuza, Geraldo Azevedo, Vítor Ramil, Chico Buarque e Edu Lobo, Roberto e Erasmo Carlos, Luís Bonfá, Herbert Vianna e Paula Toller, entre outros nomes, figuram na lista dos compositores que oferecem farta riqueza para Ney interpretar e, também, para os estupendos arranjos criados por Leandro Braga, que dosam com inventividade e beleza ímpar.

Braga conjuga em seus arranjos sonoridades populares a eruditas, utilizando para isso instrumentos como violão e violoncelo (Lui Coimbra), violino e bandolim (Ricardo Amado), percussão (Felipe Roseno), além do piano que ele mesmo toca. São esses talentosos músicos que acompanham Ney Matogrosso em cena garantindo prazer total a quem confere o show.

Ney Matogrosso
No show de Beijo Bandido, Ney prefere o visual discreto usando um belo e elegante terno assinado por Ocimar Versolato, cujo forro do paletó, de cetim vermelho, além do efeito visual servem ao intérprete como objeto a contracenar em uma de suas canções.

Igualmente discreto e elegante, o cenário é composto de uma tela branca que ocupa todo o fundo do palco onde são projetados vídeos do intérprete dançando, bem como, imagens que dão clima às canções apresentadas, caso das imagens ígneas da apocalíptica As Ilhas, de Astor Piazolla e Geraldo Carneiro.

O entusiasmo do público, além do valor acessível oferecido pelo SESC, ajuda que peçamos o retorno de Beijo Bandido.

Ney Matogrosso em Beijo Bandido
INGRESSOS ESGOTAFOD

Dia: 05, 06, 07, 13 e 14 de novembro – Sexta e sábados, às 21h; domingos às 18h.
Local: Teatro Paulo Autran –1010 lugares
Não recomendado para menores de 10 anos
Não é permitida a entrada após o início do espetáculo.
Ingressos à venda pelo sistema INGRESSOSESC, a partir de 03/11, às 14h.
R$ 40,00; R$ 20,00 (usuário matriculado, aposentados e estudantes com carteirinha); R$ 10,00 (trabalhador no comércio e serviços matriculados e dependentes).

• SESC Pinheiros
Endereço: Rua Paes Leme, 195.
Horário de funcionamento da Unidade – Terças a sextas, das 13 às 22h. Sábados, domingos e feriados, das 10h às 19h horas.
Horário de funcionamento da Bilheteria: Terça a sexta das 10h às 21h30. Sábados das 10h às 21h30, domingos e feriados das 10h às 18h30.
Tel: para informações: 11 3095.9400
Informações: 0800 118220
ESTACIONAMENTO – COM MANOBRISTA – VAGAS LIMITADAS – Veículos, motos e bicicletas – Terça a sexta, das 7h às 22h; Sábado, domingo, feriado, das 10h às 19h – Horários especiais para a programação do teatro. Taxas: Matriculados no SESC: R$ 5,00 as três primeiras horas e R$ 0,50 – a cada hora adicional // Não matriculados no SESC: R$ 7,00 as três  primeiras horas e R$1,00 – a cada hora adicional  // Para atividades no Teatro: Preço único: R$ 5,00
Informações sobre outras programações, ligue 0800 118220 ou consulte o site: www.sescsp.org.br


“>

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.