Nova série digital do Sesc Pinheiros, ‘Muito Prazer, Meu Primeiro Disco’, revisará os primeiros trabalhos dos grandes nomes da história da música brasileira


EM REDE – O Sesc Pinheiros apresentará a apartir do próximo dia 3 de outubro, sábado, às 18h, nas redes sociais do Sesc (YouTube do Sesc Pinheiros e na plataforma do Sesc Digital), a sua nova série digital, Muito Prazer, Meu Primeiro Disco. A estreia da série, com a entrevista de Gilberto Gil sobre seu álbum Louvação.

A série pretende revisitar os primeiros trabalhos de grandes nomes da história da música brasileira. São álbuns de estreia que, já nesse momento inicial, se mostram relevantes e consistentes e revelam marcas da trajetória posterior do artista. Mensalmente, em cada episódio, um artista musical será entrevistado e contará um pouco sobre o processo de criação e produção do seu disco, faixa a faixa, compartilhando ainda histórias e memórias afetivas.

O projeto é idealizado pelo jornalista e escritor Lucas Nobile, em curadoria conjunta com o musicólogo e jornalista Zuza Homem de Mello. As entrevistas são conduzidas por eles e a mediação fica a cardo da jornalista Adriana Couto.

“As hoje consagradas carreiras de todos esses artistas tiveram um ponto de partida. É sobre essas ‘pedras fundamentais’ da música popular brasileira que a gente vai se debruçar. Para além da riqueza de informações, é comovente ver esses criadores e criadoras olharem em perspectiva para um período tão marcante de formação – não apenas musical – de suas vidas”, comenta Lucas Nobile, que acrescenta: “são discos que fizeram (e ainda fazem) parte da vida de muita gente. A série tem esse caráter documental e a intenção de manter acesos esses patrimônios da cultura e da identidade brasileiras”.

Sobre o episódio de estreia, Zuza diz de seu amigo desde 1965: “Gil tem o código secreto para não parar. Ele não parou durante esse tempo todo. Ele tem a chave da sabedoria para não envelhecer”. O crítico ainda ressalta uma característica ímpar da música ‘Louvação’ (que dá nome ao álbum de estreia de Gil), explicando que a canção ficou marcada também por um momento histórico sensível, com o incêndio na rádio Panamericana. Em meio aos procedimentos de contenção do fogo e restauração das coisas e das emoções, ‘Louvação’ desempenhou ali um papel importante. “Ficamos todos impactados pelo disco de Gil naquela época, pois já mostrava muita coisa do que iria acontecer”, finaliza.