Novidades no Teatro Oficina

Michel Fernandes, especial para o Último Segundo (michelfernandes@superig.com.br)

Zé Celso celebra alta em cena
Zé Celso celebra alta em cena

Além da re-estreia de Taniko – O Rito do Mar, adaptação de um texto clássico do Nô Japonês, para apenas dois finais de semana de temporada, a briga entre o Oficina Uzyna Uzona e o Grupo Silvio Santos parece estar próxima do fim. Pelo menos é o que a colunista Mônica Bergamo noticiou em seu espaço no jornal Folha de São Paulo e que está reproduzido no blog do Oficina Uzyna Uzona.

Segundo a colunista, “o Grupo Silvio Santos negocia a venda do terreno anexo ao Teatro Oficina, na Bela Vista, o que encerraria uma polêmica de vários anos“. Sabe-se que, desde que o Grupo Silvio Santos anunciou a construção de um Shopping Cultural na região, Zé Celso, diretor, autor, ator e um dos fundadores do Oficina, batalhou pela não concretização do Shopping e, agora, do condomínio residencial que o Grupo Silvio Santos pretendia erguer por ali, alegando que os empreendimentos seriam”prejudiciais” ao teatro.

Ao ler a nota, liguei imediatamente para Marcelo Drummond, ator e diretor que, juntamente com Zé Celso, é um dos responsáveis pela fase Uzyna Uzona do Oficina, que alegou saber da novidade ao ler a coluna de Mônica Bergamo e, se o fato se concretizar, ficará realizado como Zé Celso que se recupera de uma cirurgia em que colocou um marcapasso.

Zé Celso revisita o Teatro Nô
Zé Celso revisita o Teatro Nô

Pode ser que a venda não tenha relação direta com a tal polêmica, mas muitos artistas estão felizes com o possível fim dessa etapa da batalha. E essas quatro sessões de Taniko serão, também, uma espécie de celebração da esperança renovada.

Não posso deixar de mencionar aqui o trabalho que Cíntia Abravanel, filha de Silvio Santos, realiza em favor do teatro no Espaço Vitrine, dentro do Teatro Imprensa que fica pouco mais de 200 metros acima do Teatro Oficina, possibilitando temporadas populares de espetáculos que pesquisam diversas linguagens teatrais e que marcaram a temporada teatral 2009. Muitos deles  estão indicados em diferentes categorias ao Prêmio Shell de Teatro e, alguns retornam ao Espaço Vitrine.

TANIKO – O RITO DO MAR

Local: Teatro Oficina Uzyna Uzona
Endereço: Rua Jaceguai nº: 520, Bixiga- São Paulo

dias 30 e 31 de Janeiro
6 e 7 de Fevereiro
SEMPRE às 20:00hs

Cartões de crédito e débito aceitos para pagamento de ingresso.
Venda antecipada de ingressos pelo telefone 3104 06 78.

capacidade: 350 pessoas
classificação etária: 12 anos
Duração. 90 min

Ingresso: R$ 20,00 inteira / R$ 10,00 Meia

COMUNICAÇÃO A UMA ACADEMIA – Reestreia dia 4 de fevereiro, quinta, às 21 horas, no Sala Vitrine do Teatro ImprensaTexto – Franz Kafka. Traduçãodireção – Roberto Alvim. Elenco – Juliana Galdino e Gê Viana. Cenário, Iluminação, Figurinos e Trilha Sonora – Roberto Alvim. Fotos – Edson Kumasaka. Produção Executiva – Gê Viana. Produção – CLUB NOIR. Duração – 60 minutos. Censura – 16 anos. Ingressos – 1 lata de leite em pó, que deve ser trocada por 1 ingresso na bilheteria do Teatro com 1 hora de antecedência. Temporada – quintas e sextas – 21 horas.  Até 26 de março.

FESTA DE SEPARAÇÃO: UM DOCUMENTÁRIO CÊNICO – Re-estreia dia 6 de fevereiro, sábado, às 21 horas, na Sala Vitrinedo Teatro ImprensaConcepção, Execução e Músicas – Janaina Leite e Fepa. Direção – Luiz Fernando Marques. Colaborador Teórico – Júlio Groppa Aquino. Colaborador Audiovisual e Documentário – Evaldo Mocarzel. Consultoria Vocal – Lú Horta.Consultoria Corporal – Paulo Azevedo. Fotografia e Câmera – Fepa, Felipe Bentivegna, Danilo Dilletoso e Fabiano Pierri. Edição – Fepa, Felipe Bentivegna e Danilo Dilletoso. Arte Gráfica – Oga Mendonça.Censura – 14 Anos. Duração – 75 minutos. Ingressos – 1 lata de leite em pó, que deve ser trocada por 1 ingresso na bilheteria do Teatro com 1 hora de antecedência. Temporada – sábados às 21h e domingos às 19 horas.  Até 28 de março.

CACHORRO MORTO – Re-estreia dia 9 de fevereiro, terça, às 21 horas, na Sala Vitrine do Teatro ImprensaDireção e texto:Leonardo Moreira. Elenco: Companhia Hiato (Aline Filócomo, Luciana Paes, Maria Amélia Farah, Thiago Amaral e Joaquim Lino).Concepção de Cenário: Leonardo Moreira. Iluminação: Marisa Bentivegna. Figurinos: Willy.  Animações e trilha sonora:Gustavo Borrmann. Técnica: Fernanda Stefanski. Produção: Companhia Hiato. Duração – 60 minutos. Censura – recomendado para maiores de 12 anos. Ingressos – 1 lata de leite em pó, que deve ser trocada por 1 ingresso na bilheteria do Teatro com 1 hora de antecedência. Temporada – terças e quartas às 21 horas. Até 31 de março.

TEATRO IMPRENSA – SALA VITRINE – Rua Jaceguai, 400 – Bela Vista. Informações – (11) 3241-4203. Capacidade – 48 lugares. Acesso e facilidades para pessoas com deficiência física. Ar-condicionado. Aceita pagamento em dinheiro e cheques.Bilheteria – abre com 1 hora de antecedência. Estacionamentoconveniado na Rua Jaceguai, 454 – Preço único R$ 10,00.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*