Núcleo Experimental estreia montagem sobre temas atuais como racismo e consumismo

Redação do Aplauso Brasil (redacao@aplausobrasil.com.br)

"Preto no Branco" está em cartaz no Sesc Bom Retiro. Foto/imagem: divulgação
“Preto no Branco” está em cartaz no Sesc Bom Retiro. Foto/imagem: divulgação

SÃO PAULO- Preto no Branco é o novo trabalho do diretor Zé Henrique de Paula, que sexta, 31, no Sesc Bom Retiro, às 20h00. O texto inédito é uma comédia assinada pelo autor inglês Nick Gill. O espetáculo fala da sociedade atual e trata temas como: racismo, preconceito, segregação, consumismo e alienação. No elenco estão atores da Cia Núcleo Experimental: Marco Antônio Pâmio, Clara Carvalho, Bruna Thedy, Thiago Carreira e Sidney Santiago. Zé Henrique de Paula assina a tradução e a direção.

A peça, que já foi apresentada no 18º Cultura Inglesa Festival, faz um retrato critico da sociedade européia na atualidade. Mostra a reação de uma família britânica tradicional (de classe média, branca e cristã) ao se deparar com o novo namorado da filha, Kwesi, que é negro.

Kwesi sofre preconceito e tentativa de assimilação. Começa a trabalhar na empresa da família, que comercializa armas, e acaba se envolvendo numa armadilha.

“Me interessei pelo texto pela maneira como ele explora o tema do racismo, com muito humor e ironia. Nos coloca frente a frente com nossos preconceitos e, especialmente, com uma estrutura social de classes em que há opressão do capital, colonialismo e segregação, elementos que, apesar de a peça ser inglesa, são infelizmente universais e ecoam as manchetes dos jornais no Brasil de hoje”, afirma o diretor Zé Henrique de Paula.

A encenação cria um jogo cênico que extrapola os limites do real, enfatizando a artificialidade dos diálogos. Além disso, há pitadas de farsa na construção dos personagens para que eles possam dizer, sem nenhum pudor, tudo aquilo que pensam.

Segundo o diretor, ao longo da peça o humor cede lugar ao reconhecimento de graves falhas sociais. “Há um contraste entre a primeira metade e a segunda, ampliando a discussão sobre a aceitação do outro e de suas diferenças”, conta.

O cenário e os figurinos de Zé Henrique de Paula exageram nas cores, nas estampas e padronagens, colocando uma espécie de lente de aumento nos elementos que caracterizam o comportamento da elite inglesa. A trilha de Fernanda Maia faz uma paródia ao universo das vinhetas da TV.

Sobre Nick Gill:

É um jovem londrino de múltiplos talentos: músico, dramaturgo, designer gráfico e tipógrafo. Auto definindo-se como um dramaturgo experimental e investigativo, Nick Gill, aos trinta anos, utiliza-se, entre outros procedimentos, de entrevistas para a elaboração de seus textos e ainda faz algumas de suas apresentações em teatros localizados em bares. Além de peças curtas e Preto no Branco (Mirror Teeth), escreveu: Heaven (2006), A kingdom (2005) e Fiji Land (2007). Está trabalhando em dois textos: 3 seizures e Sand. Preto no Branco (Mirror Teeth), estrou em Londres em 2011 no Finborough Theatre e foi indicada a quatro Off West End Awards, incluindo melhor texto.

Sobre Zé Henrique de Paula: Bacharel em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Mackenzie e pós-graduado em Artes Cênicas pela Escola de Comunicação e Artes da USP. Foi assistente do cenógrafo J.C. Serroni em Nova Velha Estória e Trono de Sangue. Dirigiu A Comédia dos Erros, Judas em Sábado de Aleluia, É 20! As Folias do Século, Revelação, Noite de Reis, Naked Boys Singing, O Despertar da Primavera, R&J, Mojo, Side Man, Novelo, além das peças do repertório do Núcleo Experimental: Senhora dos Afogados, Cândida, As TroianasVozes da Guerra, O Livro dos Monstros Guardados, Casa/Cabul, O Contrato e Bichado. Atuou em O Jovem Hamlet, A Comédia dos Erros, É 20! As Folias do Século, Mojo, Camaradagem e Amargo Siciliano. Indicado ao Prêmio Shell em 2009 e 2010, como Melhor Diretor, por As Troianas – Vozes da Guerra e Side Man, respectivamente e em 2012 como Melhor Cenógrafo por Bichado e Melhor Figurinista por L’Illustre Molière.

Núcleo Experimental: O Núcleo Experimental é um grupo de artistas que se dedica a explorar novos autores e repensar os clássicos. Focando na busca de excelência artística, na formação e aperfeiçoamento de seus atores e na opção por textos que dialoguem com a sociedade contemporânea, uma de suas vertentes é, também, explorar a relação entre a música e o teatro. A vitalidade dos processos de criação é resultado do intercâmbio e maturação da equipe por meio do trabalho com profissionais de formação heterogênea. Além da equipe estável, vários profissionais da cena paulistana participam das montagens. Uma das características que justificam a existência de um grupo é a atividade contínua e rotineira de pesquisa de linguagem. Um repertório só pode ser resultado desta continuidade. Foram 11 peças produzidas, 14 indicações a prêmios e um público direto de mais de 90.000 espectadores. A política de repertório permite ainda ao Núcleo Experimental contar hoje com 55 atores e 14 técnicos.

 

Ficha Técnica:

Texto: Nick Gill.

Tradução e direção: Zé Henrique de Paula

Com a Cia Núcleo Experimental. Elenco: Marco Antônio Pâmio, Clara Carvalho, Bruna Thedy, Thiago Carreira e Sidney Santiago.

Assistente de direção: Thiago Ledier

Preparação de atores: Inês Aranha

Direção musical e preparação vocal: Fernanda Maia

Cenário e figurinos: Zé Henrique de Paula

Assistente de figurinos: Cy Teixeira

Iluminação: Fran Barros 

Fotos: Ronaldo Gutierrez

Serviço:

Preto no Branco

Estreia dia 31 de outubro de 2014, sexta-feira, às 20h. SESC BOM RETIRO – Alameda Nothmann, 185, Campos Elíseos, tel: 3332-3600. Capacidade 291 lugares. Ingressos à venda nas bilheterias da rede Sesc São Paulo. Aceita cartões. Ar condicionado. Comedoria. Acesso para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida. Estacionamento: R$8,00 e R$4,00 (Com cartão de matrícula do Sesc). Mais informações pelo portal www.sescsp.org.br/bomretiro. Duração: 90 minutos. Recomendação: 14 anos. Ingressos: R$ 30,00 (inteira), R$15,00 (meia) e R$ 9,00 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes). Sextas, às 20h. Sábados, às 19h. Domingos, às 18h. Até 30 de novembro. OBS: Apresentação extra no feriado do dia 20/11, quinta-feira, às 18h.