O adeus a Chico de Assis

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com.br)

SÃO PAULO – Perdemos no primeiro sábado (3) deste 2015, o dramaturgo, roteirista, ator, diretor, enfim, o artista Chico de Assis, um dos fundadores, ao lado de Vianninha, Guarnieri, Zé Renato, entre outros, do Teatro de Arena, grupo responsável por alavancar o teatro nacional às discussões sociais.

Encontrado ontem em seu apartamento nos Jardins, bairro nobre paulistano, o corpo de Assis, segundo reportagens, não apresentava quaisquer marcas de agressão. Velado no Teatro de Arena, onde fundou o Seminário de Dramaturgia do Arena (SEMDA) que revelou talentosos dramaturgos, seu corpo foi levado para o Cemitério da Vila Alpina às 15h de hoje.

Chico de Assis completou 81 anos no último dia 10, mas deixa sua marca na história do teatro nacional seja pela fomentação à dramaturgia, pelos ensinamentos sobre as artes cênicas – desde 1965 ele tem o título de “Notório Saber”, concedido pela ECA/ USP –, por sua obra dramatúrgica e tele dramatúrgica.

Há mais de uma década, durante uma entrevista com a atriz Cristina Pereira, ela falou, com entusiasmo, da montagem inaugural de Missa Leiga, texto de Assis, e a forma como este afrontava a Ditadura Militar e a de Salazár, quando o Teatro de Arena levou a montagem para Portugal.

O legado de Chico de Assis atravessou décadas e, certamente, atravessará a história:

“Os ensinamentos dele me fizeram acreditar que o mundo poderia ser melhor com o teatro, que ali eu tinha a ferramenta pra discutir tudo que eu sempre me questionei”, contou emocionado o ator Henrique Santana, colaborador do Aplauso Brasil.

Evoé Chico de Assis!

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*