O gay através dos tempos

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michelfernandes@superig.com.br)

André Fischer

Como bem coloca André Fischer no prefácio do livro”Frescos Trópicos”, “um garoto que chegou à adolescência em meados dos anos 1990 não é capaz de imaginar o que significaria assumir sua homossexualidade até a época em que nasceu”.

Conhecendo um pouco o fio da história podemos evitar que erros se perpetuem e, também, perceber que para conquistar um mínimo de dignidade, os homossexuais arregaçaram mangas, lutaram com serpentes terríveis e suaram suas camisas. Além do que já é conquista de fato, muito se tem que trabalhar para lapidar a liberdade. Não adianta achar que a vitória é nossa (sou gay assumido), que somos completos e bem-sucedidos, porque sucesso é que nem espuma de sabão, é só chover que desaparece. Só o trabalho continuado que sobrevive. Incansável e sólido.

LEIA TAMBÉM

Movimento gay tem bastante história pra contar

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*